Esportes

Hoje no Criciúma, Carlos César ganha R$ 400 mil em ação contra o Atlético-MG

O lateral Carlos César ganhou uma ação no valor de R$ 400 mil, na Justiça do Trabalho contra o Atlético Mineiro pelo não pagamento de férias, FGTS, premiações e salários. A sentença foi dada pela juíza Sandra Leidecker, da 32ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte.

Carlos César teve contrato com o Atlético-MG entre os anos de 2011, quando chegou ao clube após se destacar pelo Boa, e 2019, tendo sito emprestado em algumas oportunidades neste período. Fez 101 jogos e marcou cinco gols. Entre os títulos, está o da Copa Libertadores de 2013. Suas outras conquistas foram as edições de 2012, 2013, 2015 e 2017 do Estadual.

O time mineiro recorreu da decisão da Justiça e aguarda um novo julgamento, com data ainda indefinida, visando diminuir ou anular o débito com Carlos César, que hoje fez parte do elenco do Criciúma.

O jogador, de 33 anos, já disputou oito partidas pelo time catarinense nesta temporada, com quatro gols marcados. De acordo com o lateral-direito, tal desempenho o fez chamar a atenção e ser procurado por outras equipes.

“Recebi algumas propostas. É normal no meio do futebol. Tive bons números nesses primeiros jogos do Catarinense, mas dentro dos meus objetivos optei por permanecer. Quero concluir aquilo que foi planejado. Tenho compromisso com o Criciúma, com o torcedor, que me abraçaram, e com essa camisa maravilhosa”, falou.

Veja também

+ Toyota Corolla Cross é SUV do Corolla para brigar com Jeep Compass e cia; confira imagens oficias
+ Robert De Niro reduz limite do cartão da ex-mulher e diz que coronavírus implodiu suas finanças
+ MasterChef estreia sem "supercampeão" e cheio de mudanças
+ Gafanhotos: cidade na Bahia enfrenta invasão de insetos
+ Coronel da PM diz que Bolsonaro é ‘falastrão’ e renuncia à entidade de Oficiais
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior