Mundo

H&M pagará 35mi de euros por espionar empregados na Alemanha

BERLIM, 1 OUT (ANSA) – O Comissariado de Proteção de Dados e Liberdade de Informação de Hamburgo, na Alemanha, condenou a gigante sueca H&M a pagar uma multa de 35,3 milhões de euros por violar a lei de privacidade do país ao espionar funcionários, informou o órgão em nota oficial nesta quinta-feira (1º).   

O caso ocorreu na filial de Nuremberg e se tornou público após a revelação da mídia alemã em janeiro deste ano. Segundo a denúncia, a unidade coletou informações privadas de todos os funcionários e criou um arquivo com esses dados – que estava disponível para cerca de 50 diretores da empresa. A denúncia apontava que esse arquivo tinha mais de 60 gigabytes de informações pessoais.   

Entre os materiais coletados, estavam dados pessoais – como religião e orientação política – e também o rastreio de atividades desenvolvidas pelos funcionários fora da empresa. A lista acabou se tornando acessível para todos os funcionários dentro do sistema da marca e o caso parou na imprensa. Para o Comissariado, a empresa “violou os direitos civis” dos seus empregados.   

À época, a H&M se manifestou dizendo que a postura adotada em Nuremberg não reflete o que a empresa faz e pediu desculpas aos afetados, dizendo que avaliaria possíveis ressarcimentos financeiros. (ANSA).   

Veja também

+ A incrível história do judeu que trabalhou para os nazistas na Grécia

+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela

+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Danii Banks faz sucesso nas redes sociais como a versão plus size da Barbie

+ Novo Xiaomi Mi Box 4S por R$ 240

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar