Saúde da mulher

Herpes labial é contagioso? Tudo o que você precisa saber sobre o assunto

Crédito: Freepik

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que o vírus HSV-1, que causa o herpes labial, é um dos mais comuns e atinge cerca de dois terços da população global. No entanto, o assunto ainda é sinônimo de dúvidas, por isso, explicamos a seguir tudo o que você precisa saber.


+ Suco de cranberry melhora a vida sexual? Confira mitos e verdades

+ Tudo o que você precisa saber sobre fertilização in vitro

Sintomas

O herpes labial pode surgir nos lábios, língua, garganta ou gengiva. Normalmente, os sintomas são: coceira e vermelhidão na região, feridas, bolhas de água, sensibilidade e dor ao movimentar a boca.

Causas

O problema pode ser desencadeado por motivos como estresse, resfriado, gripe, febre, trauma na boca, mudanças hormonais, sistema imunológico enfraquecido ou por excesso de exposição solar.

Contágio e tratamento

“Infelizmente, herpes labial é altamente contagioso até que as lesões cicatrizem e desapareçam”, explica o dentista Lawrence L. Ressler ao “Woman & Home”.

Para diminuir as chances de contaminação pelo vírus, evite beijar pessoas desconhecidas ou com ferimentos na boca, não compartilhe objetos pessoais (copos, talheres, escovas de dentes, toalhas, sabonetes, batons) e alimentos.

De acordo com o especialista, os medicamentos antivirais em creme podem ajudar a reduzir a gravidade ou duração do surto e, em alguns casos, podem prevenir novas aparições. Para quem quiser optar por método caseiro, o óleo de jojoba é uma opção para aliviar o desconforto.

Herpes genital (DST)

“Tanto o herpes genital (causado por doenças sexualmente transmissíveis – DST) quanto o herpes labial são causados ​​por um vírus herpes, mas são transmissíveis por métodos diferentes”, explica Sandra El Hajj, especialista em saúde preventiva, em entrevista à “Woman & Home”.

O HSV-2 causa o herpes genital e também é um vírus comum. Estatísticas do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos apontam que cerca de 12% das pessoas têm, mas quase nove em cada 10 infectadas(os) não foram diagnosticadas(os) clinicamente.

Os sintomas são alarmantes. “Áreas rachadas, em carne viva e vermelhas aparecem nos genitais, podem coçar, formigar e causar dor ao urinar. Dores de cabeça e nas costas também são comuns. Essas lesões também são altamente contagiosas”, diz a especialista.

Apesar de serem diferentes, é possível se contaminar pelo herpes labial através do contato com o herpes genital e vice-versa, principalmente através do beijo ou sexo oral sem preservativo. Para ambos os casos não existem cura, mas é imprescindível consultar um médico para te indicar um tratamento, de modo a aliviar os sintomas.