Esportes

Herói do Fluminense, Danilo Barcelos elogia entrega do time contra o Ceará

O Fluminense só empatou com o Ceará, por 2 a 2, no Maracanã, neste sábado à noite, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro, mas ainda assim o lateral-esquerdo Danilo Barcelos viu motivos para comemorar o resultado. Afinal, foi ele quem marcou o gol de empate, aos 45 minutos do segundo tempo.

“Temos que agradecer o apoio do torcedor. Fizemos um grande jogo, lutando até o fim. A equipe está subindo de produção. Com certeza o torcedor está feliz com a nossa entrega”, disse Barcelos, após o jogo.

O Fluminense chegou a seu sexto duelo sem derrota no Brasileirão. São três vitórias e três empates, sendo a segunda igualdade consecutiva. “Buscamos o resultado em todas as partidas. Poderia ser melhor, mas ficamos satisfeitos com o resultado no final do jogo”, completou o lateral.

Quem também saiu de campo feliz foi o jovem atacante Luiz Henrique, que abriu o marcador para o Fluminense e fez seu primeiro gol no profissional. Foi de cabeça. Natural de Petrópolis, no Rio de Janeiro, Luiz Henrique André Rosa da Silva tem apenas 19 anos. “Uma emoção muito grande. Estou muito feliz com esse gol e por ter ajudado o Fluminense”, disse Luiz Henrique, bastante tímido.

O resultado em casa deixou o Fluminense na quinta colocação, com 26 pontos. No próximo sábado, 24 de outubro, o time do técnico Odair Hellmann voltará a jogar no Maracanã contra o Santos, às 19 horas, pela 18ª e penúltima rodada do turno.

Veja também

+ A incrível história do judeu que trabalhou para os nazistas na Grécia

+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela

+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar