Esportes

Hernanes critica atuação do São Paulo contra o Fluminense: ‘É vergonhoso’

O meia Hernanes criticou a atuação do São Paulo na derrota por 2 a 0 para o Fluminense, na noite desta quinta-feira, no Morumbi, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro. O jogador também lamentou a oscilação da equipe.

“Ficamos tristes. Pelo menos estávamos fazendo o dever de casa. Hoje foi muito abaixo. É vergonhoso. Vergonha, vergonha, vergonha. Vamos eliminar essa oscilação. Fazemos um jogo bom e não conseguimos manter a regularidade, temos que procurar isso aí”, afirmou o meio-campista.

Hernanes entrou após o intervalo na vaga de Jucilei. Mesmo com o desfalque de Igor Gomes, ele viu Liziero ser titular no meio-campo do São Paulo na partida desta quinta-feira.

A derrota para o Fluminense foi a primeira do São Paulo como mandante sob o comando do técnico Fernando Diniz. Antes, a equipe somava quatro vitórias em casa com o treinador.

A atuação nesta quinta irritou os torcedores, que protestaram no Morumbi com gritos de “muito respeito com a camisa tricolor”, “estou cansado de time amarelão” e “time sem vergonha”. O São Paulo sofreu os dois gols na parte final do primeiro tempo e não conseguiu reagir no segundo tempo.

Com o resultado, a equipe permanece com 52 pontos. Na próxima rodada, o São Paulo recebe o Athletico-PR, no domingo, às 16h, no Morumbi.

Veja também

+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel