Comportamento

Herdeiros talentosos: Filhos e pais que seguem a receita de sucesso da família

Filhos de artistas consagrados brilham em grandes produções e mostram que a vocação artística pode vir do berço – desde que acompanhada por muita dedicação

Crédito: Globo/João Miguel Júnior

MÉRITO Gabriel e Almir Sater: papel na novela conquistado por conta própria após três testes (Crédito: Globo/João Miguel Júnior)

Globo/João Miguel Júnior

A dama do teatro Fernanda Montenegro e o ator Fernando Torres são pais da brilhante Fernanda Torres. Beth Goulart e Paulo Goulart Filho são frutos do belo e longo relacionamento dos atores Nicette Bruno e Paulo Goulart. Glória Menezes e Tarcisio Meira deram à luz o talentoso Tarcisio Filho. Filhos de artistas conhecidos, esses descendentes já nascem com a vantagem de serem apadrinhados por pessoas influentes do meio. Isso pode facilitar a entrada na profissão, mas, em um mercado tão competitivo e sensível como o show business, poucos vão longe sem muito esforço e dedicação.

Uma nova geração de atores, filhos de grandes nomes do País, tem impressionado pela semelhança física, vocação e vontade de levar avante o sobrenome dos pais. Na última semana, o Brasil parou para ver a cena de Almir Sater e Gabriel Sater na novela das nove, Pantanal – pai e filho foram os artistas que mais cresceram no número de buscas do Youtube nos últimos 30 dias. O duelo protagonizado pelos dois também deu boa audiência: 31 pontos, o maior ibope de uma novela das 21h desde novembro de 2021, quando o último capítulo de Império foi ao ar. Engana-se quem pensa que Gabriel teve um empurrãozinho do pai para estar na novela. Quando a produção do folhetim visitou a fazenda de Almir Sater no Mato Grosso para pedir sugestões de locações, o cantor ligou para o filho e disse que não estava confortável em sugerir o nome dele para a novela. “Não é chique ficar pedindo essas coisas”, teria dito o cantor. Gabriel passou por três testes até ser aprovado. “Sempre tive muito apoio do meu pai e sou um grande fã do trabalho dele. Mas pavimentei o meu caminho, estudei teatro no exterior, financiei meus próprios discos, ganhei prêmios internacionais. Isso tudo não veio por causa do meu sobrenome. Isso pode abrir portas, mas quem não tem uma identidade artística não dura no mercado”, afirma Gabriel. Chico Teixeira, filho do cantor Renato Teixeira, também está no elenco.

A atriz Agnes Brichta foi escalada para a novela das sete, Quanto Mais Vida, Melhor. É o primeiro trabalho da sua vida e, logo de cara, ganhou um personagem de destaque no núcleo principal do elenco. Tem a oportunidade rara de atuar junto com o pai, Vladimir Brichta, no papel de sua filha. Estudante de teatro desde 2002, Agnes já passou por diversas escolas de artes até se profissionalizar, tendo estudado até mesmo em Londres. No começo, ela chegou a pensar em esconder o sobrenome famoso, mas no final das contas, preferiu usá-lo ao seu favor. “Sei que as pessoas ficam curiosas quando veem meu nome. Isso gera uma ansiedade porque sinto que tenho de entregar a mesma qualidade do trabalho que meu pai faz há anos, e tenho a consciência de que ainda não vou entregar. Mas, a partir daí, coloco o meu estudo de anos em prática. Não dá para fazer uma profissão inteira ancorado no sobrenome”, diz ela.

Será que Blue Ivy Carter, filha de Beyoncé e Jay-Z, seguirá a carreira musical? E o bebê na barriga de Rihanna? É provável que sim

Recentemente a hashtag #nepotismbaby (“bebês do nepotismo”, em tradução livre), chegou a ocupar os assuntos mais comentados das redes sociais nos EUA. Foi uma versão negativa do fenômeno que vemos no Brasil: herdeiros de famosos ocupando papéis de destaque. Margaret Qualley, fabulosa como protagonista de Maid, série da Netflix, mostra que puxou o talento da mãe, Andie MacDowell. A Mulher-Gato, Zoë Kravitz, não escondeu o sobrenome famoso do pai, o roqueiro Lenny Kravtiz. Maya Hawke, filha de Uma Thurman e Ethan Hawke, já atuou em Stranger Things, Adoráveis Mulheres e Era Uma Vez em… Hollywood. Ela se orgulha de suas origens e da ajuda que teve dos pais. “Tive chances graças ao meu sobrenome, mas se eu for mal serei expulsa do ‘reino’. Vou tentar não ser tão ruim”, afirmou em entrevista à revista americana People.

Claro que nem todos optam por essa carreira. O filho de Tony Ramos, Rodrigo, por exemplo, é médico. Seja em terras brasileiras ou americanas, a entrada dos herdeiros no universo de seus pais não é de hoje – e deve continuar valendo por muitos anos. Será que Blue Ivy Carter, filha de Beyoncé e Jay-Z, seguirá a carreira musical? E o bebê que está na barriga de Rihanna? É provável. O que esses jovens privilegiados têm de mostrar é que merecem continuar em Hollywood ou seguir brilhando nos palcos do mundo por conta própria – mesmo tendo sobrenomes famosos.