Esportes

Henrique admite melhor fase do Fla, mas garante entrega total do Vasco em duelo

Em recuperação no Campeonato Brasileiro, o Vasco deixou as últimas colocações há algumas rodadas e já acumulou uma “gordura” com relação à zona de rebaixamento – tem seis pontos de diferença para o Cruzeiro, o 17.º colocado. Neste sábado, o time cruzmaltino fará o clássico contra o Flamengo, no estádio Mané Garrincha, em Brasília, pela 15.ª rodada. Apesar da melhor fase do rival, que está em terceiro lugar, o lateral Henrique ressaltou nesta quarta-feira que não há favorito no duelo.

“O momento deles é diferente do nosso dentro da competição e realmente possuem grandes jogadores, mas nós também temos qualidade aqui dentro. Vários aqui já jogaram em grandes clubes da Europa. A diferença que existe fica do lado de fora. É um time inteligente, que gosta de jogar muito com a bola. Temos a nossa estratégia e vamos procurar colocá-la em prática nessa partida”, afirmou Henrique, minimizando o recente histórico contra o rival.

“Essa sequência de jogos não é normal e nos cobramos muito aqui dentro por esses resultados, ainda mais num clássico da grandeza de um Vasco e Flamengo. Falam em três anos (sem vencer o rival) e parece que são inúmeros jogos com vitórias deles, mas não é assim. Sabemos que precisamos vencer e vamos jogar com inteligência, respeitando nossa estratégia. Iremos entrar em campo muito focados para fazer um bom jogo e conquistar a vitória”, prosseguiu.

Contra o Flamengo, assim como na maioria das partidas à frente do Vasco, o técnico Vanderlei Luxemburgo não poderá repetir a escalação. Além de Rossi, que segue se recuperando de uma cirurgia de apendicite, o volante Marcos Júnior e o atacante Marrony também não estarão à disposição. Ao falar sobre o número alto de mudanças no time, Henrique valorizou a força do grupo.

“O Campeonato Brasileiro tem essa dinâmica. É comum acontecer essas mudanças na escalação por conta de suspensões e lesões. Como eu até falei recentemente, temos muitos jogadores que estão preparados para jogar. O Andrey, por exemplo, está preparado para jogar, assim também como o Marquinho, que estava como titular há pouco tempo. Temos opções no banco, jogadores que são inteligentes e são capazes de executar o que professor pede”, concluiu.