Economia

Heineken tem queda de 76% no lucro até setembro e ação cai 4% em Amsterdã

A holandesa Heineken, segunda maior cervejaria do mundo, divulgou nesta quarta-feira que teve lucro líquido de 396 milhões de euros (US$ 467 milhões) entre janeiro e setembro de 2020, 76% menor do que o ganho de US$ 1,67 bilhão de euros obtido no mesmo intervalo do ano passado, em meio ao impacto da pandemia do novo coronavírus.

Apenas no terceiro trimestre, o volume consolidado de cerveja sofreu um declínio orgânico anual de 1,9%, menor do que a queda de 5,9% esperada por analistas. A empresa também anunciou que pretende reduzir custos com pessoal em cerca de 20%, dentro de um plano que começará a ser implementado no primeiro trimestre de 2021. Por volta das 7h40 (de Brasília), a ação da Heineken operava em baixa de cerca de 4% na Bolsa de Amsterdã. (Com informações da Dow Jones Newswires).

Veja também

+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel