Economia

Heineken tem lucro maior até setembro, mas reduz projeção de crescimento no ano

A holandesa Heineken, segunda maior cervejaria do mundo, divulgou hoje que teve lucro líquido de 1,67 bilhão de euros (US$ 1,86 bilhão) entre janeiro e setembro, 4,4% maior do que o ganho de igual período de 2018.

Apenas no terceiro trimestre, o volume de vendas consolidado de cervejas registrou acréscimo orgânico de 2,3% ante o mesmo intervalo do ano passado, à medida que um avanço de dois dígitos na Ásia e Pacífico compensou uma queda nos volumes do continente americano.

Apesar do lucro maior, a Heineken reduziu sua previsão de crescimento operacional orgânico para 2019 para cerca de 4%.

Por volta das 4h55 (de Brasília), a ação da Heineken tinha forte de queda de 2,1% na Bolsa de Amsterdã.

No Brasil, a Heineken é controladora das marcas Schin, Baden Baden e Eisenbahn. Com informações da Dow Jones Newswires.

Veja também

+ Toyota Corolla Cross é SUV do Corolla para brigar com Jeep Compass e cia; confira imagens oficias
+ Robert De Niro reduz limite do cartão da ex-mulher e diz que coronavírus implodiu suas finanças
+ Dancinha de Miley Cyrus com namorado no TikTok viraliza e ganha versões brasileiras
+ Kawazaki suspende suas vendas na França
+ MasterChef estreia sem "supercampeão" e cheio de mudanças
+ Gafanhotos: cidade na Bahia enfrenta invasão de insetos
+ Coronel da PM diz que Bolsonaro é ‘falastrão’ e renuncia à entidade de Oficiais
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior