Economia

Heineken tem lucro maior até setembro, mas reduz projeção de crescimento no ano

A holandesa Heineken, segunda maior cervejaria do mundo, divulgou hoje que teve lucro líquido de 1,67 bilhão de euros (US$ 1,86 bilhão) entre janeiro e setembro, 4,4% maior do que o ganho de igual período de 2018.

Apenas no terceiro trimestre, o volume de vendas consolidado de cervejas registrou acréscimo orgânico de 2,3% ante o mesmo intervalo do ano passado, à medida que um avanço de dois dígitos na Ásia e Pacífico compensou uma queda nos volumes do continente americano.

Apesar do lucro maior, a Heineken reduziu sua previsão de crescimento operacional orgânico para 2019 para cerca de 4%.

Por volta das 4h55 (de Brasília), a ação da Heineken tinha forte de queda de 2,1% na Bolsa de Amsterdã.

No Brasil, a Heineken é controladora das marcas Schin, Baden Baden e Eisenbahn. Com informações da Dow Jones Newswires.