Economia

Há escopo limitado para Argentina elevar pagamentos a credor, diz staff do FMI

O Fundo Monetário Internacional (FMI) emitiu comunicado nesta segunda-feira, no qual trata da situação na Argentina. O staff do FMI avalia que há um “escopo limitado” para aumentar os pagamentos feitos do país a credores privados, em meio a negociações entre Buenos Aires e esses credores.

O FMI diz que seu pessoal preparou uma análise sobre a proposta revisada de reestruturação da dívida das autoridades argentinas, como parte da assistência técnica em curso para o país.

De acordo com o Fundo, a análise demonstra que a proposta revisada de reestruturação da dívida das autoridades argentinas “seria consistente com o restabelecimento da sustentabilidade da dívida com alta probabilidade”.

A análise sugere ainda que há “margem limitada” para aumentar os pagamentos aos credores privados e ainda cumprir com os limites de dívida e serviço da dívida estimados pelo pessoal técnico do FMI, diz a nota.

Além disso, o FMI aponta que o quadro é de “incertezas excepcionais”, particularmente diante da pandemia de coronavírus, que implica “consideráveis riscos de baixa para as perspectivas econômicas, a posição fiscal e, potencialmente, a capacidade de carga da dívida da Argentina”.

Veja também

+ Cantora MC Venenosa morre aos 32 anos e família pede ajuda para realizar velório
+ Homem salva cachorro da boca de crocodilo na Flórida
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ Idoso morre após dormir ao volante e capotar veículo em Douradoquara; neto ficou ferido
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

Tópicos

Argentina dívida FMI