Economia

Guindos defende maior papel do BCE em definição de políticas macroprudenciais


O vice-presidente do Banco Central Europeu (BCE), Luis de Guindos, defendeu uma maior participação do conselho da instituição na definição das políticas macroprudenciais, isto é, no conjunto de regulações que mitigam riscos ao sistema financeiro.

Em discurso durante evento virtual, o dirigente explicou que o sistema bancário conseguiu atravessar a crise provocada pelo coronavírus sem graves sobressaltos, graças a medidas de apoio do governo. “Do lado macroprudencial, várias autoridades nacionais anunciaram uma liberação total de ‘colchões’ de capital anticíclicos ou revogaram aumentos anunciados anteriormente para esses e outros ‘colchões'”, lembrou.

Para Guindos, o período de recuperação econômica será uma boa oportunidade para revisar maneiras de tornar a política macroprudencial mais efetiva, que incluiria um papel mais ativo do BCE. “Estas considerações devem incidir na gestão da política macroprudencial na união monetária e bancária europeia, a fim de tirar o melhor proveito possível das complementaridades entre a política monetária e macroprudencial”, concluiu.

Veja também

+ Receita simples de bolo Red Velvet
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS