Edição nº2556 14/12 Ver edições anteriores

Guia de chás eleitorais

Acabou a Copa e justo quando você imaginava ter que encontrar uma nova série para assistir na Netflix, pimba: vai começar a propaganda eleitoral.

E vamos combinar que não existe jogo, filme, série que supere o non sense, o humor debochado, a palhaçada que constitui nossa propaganda eleitoral.

Chegou aquela hora que teremos nossa casa compulsoriamente invadida por criminosos, mentirosos, palhaços e — a bem da verdade — um ou outro candidato que, eventualmente, mereça nosso voto.

Digo compulsoriamente porque no Brasil é assim.

Aqui a democracia é entubada goela a baixo.

Você é democraticamente obrigado a votar e a assistir as propagandas eleitorais no rádio e na televisão.

Por isso você precisa se preparar.

Porque assim como não dá para assistir ao futebol sem uma cervejinha ou um filme sem pipoca, propaganda eleitoral também precisa de acompanhamento.

Para tornar mais palatável o que enfrentaremos, chá é o ideal.

Os diversos chás, com suas propriedades terapêuticas, são fundamentais para os efeitos da propaganda eleitoral em nossos organismos.

Eu já decidi.

Quando começar o horário eleitoral, vou sentar diante da tevê com um bule cheio de água fervendo e um chá para cada candidato.

Fulano aparece na tela, tomo um gole do chazinho correspondente.

Então, como utilidade pública e após longa pesquisa em livros antigos e receitas de avós, gostaria de dividir com você minhas indicações.

Marina Silva, Chá de Melissa

Essa plantinha tem a propriedade de combater a ansiedade.

Aquela que surge quando a Marina começa uma frase e você — que já entendeu a frase toda – precisa esperar que ela termine.

O efeito colateral é que você pode pegar no sono.

O que, pensando bem, pode ser até melhor.

Jair Bolsonaro, Chá de Capim-Limão

Bolsonaro tem um tom bélico em seu discurso.

Fala rápido, de um jeito áspero.

Isso pode fazer mal para você, que é uma pessoa normal.

Então erva-cidreira, ou capim-limão como também é conhecida essa planta medicinal, é o chá indicado.

Seu efeito calmante é comprovado.

Cuidado apenas para não jogar a água quente na TV.

Geraldo Alckmin, Chá Verde

Sabe aquela sensação de que o tempo começou a passar mais lentamente?

Aquela que bate quando o Alckmin começa a falar com seu jeito, digamos, pouco animado?

Chá verde tem a propriedade de acelerar o metabolismo.

Seguramente vai prover aquela energizada que você precisa.

Pensando bem, quem sabe ele mesmo pudesse tomar um pouco.

Ciro Gomes, Chá de Hortelã

Hortelã é indicado para aquela comidas pesadas, feijoadas, buchadas, rabadas, etc.

Muito bom para quando você pega pesado, sabe como é?

Por isso é ideal para Ciro Gomes que sempre que aparece nos impõe aquela overdose de informações, dados, estatísticas, deixando a gente com aquela sensação de constipação cerebral.

Guilherme Boulos, Chá de Hibisco

Esse chá é recomendado principalmente para você, eleitor, que não aguenta mais ouvir falar em esquerda.

As propriedades desintoxicantes do hibisco são comprovadas.

João Amoêdo, Chá de Gengibre

Efeito oposto ao chá de hibisco, o gengibre é amplamente reconhecido por suas características analgésicas no caso, por exemplo, de uma inflamação de direita.

Agora, se você é um eleitor muito ocupado, que não tem tempo para se preocupar com todas essas sutilezas, aposte no chá de boldo.

Boldo é ótimo para o funcionamento do fígado, auxilia em casos agudos de azia e, principalmente, ajuda muito a digestão.
Fundamental numa eleição que, como já sabemos, será dura de engolir.

 

Tópicos

Mentor Neto

Mais posts

Ver mais
X

Copyright © 2018 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.