Mundo

Guerra na Síria deixou mais de 370.000 mortos desde 2011

Guerra na Síria deixou mais de 370.000 mortos desde 2011

(11 mar) Membro das Forças Democráticas Sírias carrega um colega ferido, em Baghuz - AFP

Mais de 370.000 pessoas morreram na Síria desde o início da guerra, em 2011, anunciou nesta sexta-feira a ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Entre as vítimas estão 112.623 civis, incluindo mais de 21.000 menores de idade e 13.000 mulheres, indicou a organização, que tem uma ampla rede de fontes no país.

O conflito, que começou com a violenta repressão do regime de Bashar al-Assad às pacíficas manifestações pró-democracia, se transformou com o passar dos anos em uma guerra complexa, com a participação de grupos rebeldes, movimentos jihadistas e potências estrangeiras.

Quase 125.000 soldados do exército sírio e integrantes das milícias leais a Damasco morreram na guerra, de acordo com o balanço do OSDH.

Também faleceram 67.000 combatentes de outras forças, principalmente rebeldes e combatentes curdos.

Quase 66.000 extremistas, principalmente do grupo Estado Islâmico (EI) e do Hayat Tahrir Al Cham (HTS), o ex-braço da Al-Qaeda na Síria, morreram no conflito, indicou a ONG.

A guerra provocou o exílio de milhões de sírios e diversas organizações denunciam as violações dos direitos humanos por parte do regime, acusado de ataques químicos, detenções arbitrárias e torturas.

O balanço anterior, divulgado em setembro pelo OSDH, registrava mais de 360.000 mortes.