Brasil

Guedes ironiza pressão por impeachment e fala em ‘sabotagem à democracia’

Diante da crescente pressão pelo impeachment do presidente da República, Jair Bolsonaro, o ministro da Economia, Paulo Guedes, comparou qualquer tentativa de afastamento do chefe do Executivo a uma “sabotagem” à democracia brasileira. “Isso é uma tentativa de descredenciamento, uma sabotagem à democracia brasileira. O presidente foi eleito com 60 milhões de votos, é um homem popular, e todo dia desde o início, tem conversa, primeiro impeachment porque derrubou um passarinho, depois é impeachment porque deu um tapa na cabeça da ema, depois é impeachment porque teve um assassinato lá no Maranhão, depois é impeachment porque morreu um indígena, agora é impeachment… isso é um descredenciamento da democracia brasileira”, disse Guedes em evento promovido pelo Credit Suisse.

O ministro da Economia chegou a dizer que a insistência no afastamento do presidente pode atrapalhar a retomada do crescimento brasileiro. “Se continuarmos brigando para ganhar eleição, propondo impeachment, será difícil crescer”.

No último fim de semana, diversas capitais registraram carreatas pelo impeachment de Bolsonaro. No Congresso, o movimento também ganha adeptos.

Além de 57 pedidos de afastamento que já estão na gaveta do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), à espera de apreciação, a gestão do governo no combate à crise da covid-19 tem incitado novos pedidos.

Como mostrou o Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), líderes evangélicos e católicos vão aumentar essa pressão e, em um movimento que será apresentado como uma “frente de fé”, um grupo de religiosos formalizará nesta terça um pedido de afastamento de Bolsonaro. O argumento é que o presidente foi negligente na condução da pandemia de covid-19, agravando a crise.


+ Rapper implanta diamante de R$ 128 milhões no rosto
+ PR: Jovem desaparecida é encontrada morta; namorado confessa crime
+ Galo bota ovos e surpreende moradores de Santa Catarina

Ainda no evento, Guedes emendou críticas indiretas a Maia, com quem já travou diversos embates públicos. “Tem um pessoal que se diz democrata, mas não sabe perder eleição. Acreditar que precisa se eleger quatro vezes seguidas é achar que presidente (Bolsonaro) pode também”, afirmou o ministro, em referência à tentativa, sem sucesso, do atual presidente da Câmara de buscar respaldo legal para se reeleger ao comando da Casa

“Tem que saber perder a eleição, espera a próxima, pega a senha e tenta ganhar”, disse Guedes.

Veja também

+ Cientistas descobrem nova camada no interior da Terra
+ Aprenda 5 molhos fáceis para aproveitar o macarrão estocado
+ Aprenda a preparar o delicioso espaguete a carbonara
+ Vídeo: o passo a passo de como fazer ovo de Páscoa
+ Cientistas desvendam mistério das crateras gigantes da Sibéria
+ Sexo: saiba qual é a melhor posição de acordo com o seu signo
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Editora estreia com o romance La Cucina, uma aventura gastronômia e erótica