Esportes

Grosjean revela que pensou em Niki Lauda e nos filhos no meio do fogo em acidente

Crédito: Reprodução

Romain Grosjean, piloto da Fórmula 1 (Crédito: Reprodução)

Depois de sobreviver a um grave acidente, Romain Grosjean contou em meio ao incêndio causado pela batida só conseguia pensar nos filhos e relembrou do ex-piloto Niki Lauda – vítima de acidente em 1976. O piloto francês ficou quase 30 segundos tentando sair do carro enquanto o fogo consumia a célula de sobrevivência onde ele estava.

Grosjean disse que suas forças para sair do carro da Haas foram seus filhos Sacha, de sete anos, Simon, cinco, e Camille, dois.

“Não sei se a palavra milagre pode ser usada, mas em todo o caso, não era a minha hora. Pareceu muito mais do que 28 segundos. Meu visor ficou todo laranja, vi as chamas no lado esquerdo do carro. Pensei em muitas coisas, inclusive em Niki Lauda, ​​e pensei que não era possível acabar daquele jeito, não agora. Não poderia terminar minha história na Fórmula 1 assim. E então, por meus filhos, disse a mim mesmo que precisava sair. Eu coloquei minhas mãos no fogo e eu o senti queimando o chassi. Senti alguém me puxando, então eu sabia que estava fora”, revelou o francês.

O piloto perdeu o controle do seu carro logo na primeira volta do circuíto do Barein após tocar o carro de Daniil Kvyat, da AlphaTauri. A batida no guard rail quebrou o carro da Haas em dois. Grosjean conseguiu sair do veículo e foi socorrido e levado para o hospital.

“Tive mais medo por minha família e amigos e obviamente meus filhos, que são minha maior fonte de orgulho e energia, do que por mim. Acho que vai haver algum trabalho psicológico a ser feito, porque eu realmente vi a morte chegando. Mesmo em Hollywood, é possível fazer imagens assim. Foi o maior acidente que já vi na minha vida”, avalia.


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

LEIA MAIS

Esposa de Grosjean diz que ‘escudo do amor’ dos filhos salvou o piloto em acidente

No hospital, o francês fez exames mais apurados e não teve nenhuma contusão ou lesão mais séria, apenas queimaduras nas mãos, tornozelos e em um dos pés.

“Há o sentimento de estar feliz por estar vivo, por ver as coisas de outra forma, mas também a necessidade de voltar para o carro, se possível, em Abu Dhabi, para terminar minha história com a Fórmula 1 de uma forma diferente. Foi quase como um segundo nascimento. Sair das chamas naquele dia é algo que marcará minha vida para sempre”, completou.

Com a ausência do francês confirmada para a próxima corrida, a Haas já anunciou seu substituto. O brasileiro Pietro Fittipaldi será o piloto da scuderia no GP de Sakhir.

Pensamento em Niki Lauda

A lembrança de Grosjean em Niki Lauda em meio ás chamas não foi a toa. Em 1976, o ex-piloto austríaco sofreu um grave acidente no GP da Alemanha em sua Ferrari. Diferente do piloto da Haas, Lauda ficou entre a vida e a morte e carregou marcas do acidente, causadas pelas queimaduras, pelo resto da vida.

Acidente de Niki Lauda (Reprodução)

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Previsões de Nostradamus para 2021: Asteróide e ‘fim de todo o mundo’
+ 6 fotos em que o design de interiores do banheiro foi um fracasso total. Confira!
+ De biquíni verde cavado Lívia Andrade arranca elogios da web ao tomar banho de sol
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel