Mundo

Greta: reivindicações climáticas foram ‘totalmente ignoradas’ em Davos

Greta: reivindicações climáticas foram ‘totalmente ignoradas’ em Davos

(Arquivo) A ativista climática sueca Greta Thunberg proferiu um discurso durante o dia de encerramento da reunião anual do Fórum Econômico Mundial (WEF) em Davos, leste da Suíça - AFP/Arquivos

A ativista sueca Greta Thunberg disse nesta sexta-feira (24), último dia do Fórum Econômico Mundial de Davos, que suas reivindicações sobre o clima foram “totalmente ignoradas” pela elite política e econômica reunida nesta cidade da Suíça.

“Tínhamos várias reivindicações (ao chegar). Evidentemente, foram totalmente ignoradas, mas já esperávamos por isso”, afirmou a adolescente, que pedia, entre outras medidas, o fim imediato do financiamento das energias fósseis.

Ao ser questionada sobre as declarações, ontem, do secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin, Greta disse não se sentir afetada.

“Não têm qualquer efeito. Eles nos criticam desta maneira constantemente. Se nos incomodássemos, não poderíamos fazer o que estamos fazendo. Nós mesmos nos colocamos no centro das atenções”, avaliou.

Na quinta-feira, Mnuchin aconselhou Greta “que primeiro estude economia e vá para a universidade, e depois poderá voltar a nos visitar”.

“Quem ela é? Uma economista-chefe?”, ironizou.

Pelo Twitter, a adolescente sueca respondeu que seu ano sabático, durante o qual não teve aulas, terminou em agosto. De qualquer modo, frisou ela, “não precisa de diploma universitário” para constatar que os esforços para limitar as emissões de CO2 são insuficientes.