Mundo

Grécia autorizará entrada de italianos, mas com restrições

ROMA E VENEZA, 31 MAI (ANSA) – Após polêmica ao incluir a Itália em uma espécie de “lista negra”, a Grécia anunciou neste domingo (31) que abrirá também suas fronteiras para turistas italianos, mas sob algumas restrições para tentar evitar a propagação do novo coronavírus (Sars-CoV-2). De acordo com a embaixada grega na Itália, o novo regulamento prevê três fases, até 1º de julho, para receber voos em seus aeroportos, principalmente os que chegam da Lombardia, Piemonte, Vêneto e Emilia-Romagna.   

A primeira fase, até 15 de junho, permitirá voos internacionais, mas apenas no aeroporto de Atenas. Todos os visitantes que chegarem serão testados e terão que passar a noite em um hotel designado. Se o teste for negativo, o passageiro ficará em quarentena por sete dias. Agora, caso o resultado seja positivo, o turista será colocado em quarentena por 14 dias.   

Já a segunda etapa, que ocorrerá entre 15 e 30 de junho, envolve voos internacionais para os aeroportos de Atenas e Thessaloniki.   

Se a viagem foi feita a partir de um local não incluído na lista de áreas afetadas relatada pela Agência Europeia para a Segurança da Aviação, os passageiros ficarão sujeitos a testes aleatórios na chegada. No momento, todos os aeroportos da Lombardia, Piemonte, Vêneto e Emilia-Romagna estão incluídos no documento. Com isso, os passageiros que chegam dessas regiões serão testados. Na fase 3, a partir de 1º de julho, os voos internacionais serão permitidos em todos os aeroportos da Grécia, e os testes vão ser mantidos. Até lá, no entanto, novas restrições ainda serão anunciadas. A embaixada também explica que as chegadas pelo mar serão permitidas somente a partir de 1º de julho. A inclusão do Vêneto na lista restritiva revoltou o governador da região italiana, Luca Zaia, que classificou a medida como “falta de respeito” e “alucinante”.   

“A Grécia deve remover nossa região da proibição, ela não existe. Você não faz isso, a Grécia está na Europa, faz parte de Schengen”, tratado que permite a livre circulação entre os países do bloco, afirmou.   

Para o assessor de Turismo da Emilia-Romagna, Andrea Corsini,por sua vez, os gregos “não estão bem informados sobre a nossa situação de saúde e não aceitamos ser considerados disseminadores” do vírus. (ANSA)

Veja também

+ Toyota Corolla Cross é SUV do Corolla para brigar com Jeep Compass e cia; confira imagens oficias
+ Parque pede para pessoas para não gritarem em montanha russa , veja porque
+ Polícia vai ao SBT para procurar Dudu Camargo
+ Roubo de motos: Novo gadget promete a solução para o problema
+ Gracyanne Barbosa em frente ao espelho choca fãs com músculos; veja o vídeo
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior