Agronegócio

Grãos podem abrir em queda atentos à China e safra brasileira na CBOT

São Paulo, 18 – Os contratos futuros de grãos tendem a começar a sessão desta segunda-feira, 18, no campo negativo na Bolsa de Chicago (CBOT). Investidores ainda mantêm cautela em relação às negociações entre Estados Unidos e China.

Em paralelo, o mercado acompanha o desenvolvimento do plantio no Brasil, que indica bom desempenho para as lavouras e aumento na oferta. Apenas o milho pode divergir e ter negócios em alta, devido ao aquecimento nas exportações do cereal dos EUA.

Na última semana, o presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou que Washington e Pequim poderão fechar um acordo comercial preliminar em breve. No entanto, ele alertou que está disposto a elevar tarifas sobre importações chinesas “de forma bastante substancial” se as conversas fracassarem, o que é prejudicial para as cotações da soja.

No Brasil, o plantio da safra da oleaginosa 2019/20 atingiu na quinta-feira (14) 67% da área estimada, de acordo com levantamento da AgRural. O número representa avanço de 9 pontos porcentuais em uma semana e fica atrás dos 82% do mesmo período do ano passado e dos 70% da média de cinco anos. Em Mato Grosso, principal Estado produtor, 97% da área estava semeada na quinta. “Pancadas de chuva vêm garantindo boas condições de desenvolvimento às lavouras em praticamente todo o Estado”, informa a consultoria, em boletim semanal. Algumas áreas isoladas devem ser colhidas já depois do Natal. Mas a maior parte da colheita do Estado deve começar a partir de meados de janeiro.

Em contrapartida, exportadores relataram ao Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) vendas de 132 mil toneladas de milho para a destinos não revelados com entrega para o ano comercial 2019/20, informou a agência há pouco, fator que pode impulsionar as cotações do cereal na CBOT.

trigo deve começar em queda com ajuste técnico e pressão pelo recuo nos embarques. Relatório semanal de vendas dos EUA informou que os exportadores do país venderam 238,6 mil toneladas de trigo da safra 2019/20 na semana encerrada em 7 de novembro. O volume representa queda de 34% ante o reportado na semana anterior e de 37% em relação à média das quatro semanas anteriores.

No overnight, o vencimento janeiro da soja caiu 1,25 cent (0,14%), a US$ 9,17 por bushel. O milho para dezembro subiu 0,25 cent (0,07%), a US$ 3,7150 por bushel, enquanto o mesmo vencimento do trigo perdeu 2 cents (0,40%), a US$ 5,0075 por bushel.