Geral

Grande Rio registra mais de 150 mortes por arma de fogo desde o início do ano

Pelo menos 150 pessoas morreram na região metropolitana do Rio desde o início do ano baleadas por arma de fogo. Os dados são da plataforma Fogo Cruzado, que registra ainda que em 38 ocasiões pelo menos três civis acabaram mortos em uma mesma ação.

Desde a madrugada de sexta-feira, 23, duas pessoas morreram baleadas. O ambulante Douglas Deividson Bellot, de 36 anos, foi atingido por disparos de fuzil quando voltava para casa na favela do Bateau Mouche, na Praça Seca, zona oeste do Rio. A área é dominada por milicianos.

No início da mesma madrugada, Ladyanne Paulina, de 34 anos, foi morta após ser atingida na cabeça por uma bala perdida. Ela e a namorada fechavam o trailer em que trabalhavam, no Catumbi, zona norte, quando ficaram na linha de tiro druante perseguição policial pela rua Frei Caneca.

Os casos são investigados pela Delegacia de Homicídios.


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Previsões de Nostradamus para 2021: Asteróide e ‘fim de todo o mundo’
+ 6 fotos em que o design de interiores do banheiro foi um fracasso total. Confira!
+ De biquíni verde cavado Lívia Andrade arranca elogios da web ao tomar banho de sol
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel