O Centro de Prevenção, Tratamento e Resposta a Incidentes Cibernéticos de Governo (CTIR Gov) do Governo Federal registrou 4.106 ameaças cibernéticas contra aplicativos .gov e sites oficiais nos três primeiros meses deste ano, aponta levantamento da Coluna.

O número mencionado inclui 1.276 casos de vulnerabilidades e 2.830 de incidentes. Os principais tipos de incidentes são: vazamentos de dados, scan e abusos de Sítios Web. Das ocorrências registradas até março, 1.354 foram resolvidas enquanto outras 851 seguem pendentes.

Recentemente, o alvo de ataques foi o Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi), ferramenta utilizada para pagamentos orçamentários do Governo. Segundo denúncia da Folha de S.Paulo, hackers invadiram o sistema após supostamente roubarem os login de dois servidores federais, e desviaram R$ 11 milhões do fundo eleitoral do TSE em pix, em apenas uma hora . O sistema do Tesouro Nacional também foi invadido.

Em nota, o Tesouro Nacional informou que o caso foi “uma utilização indevida de credenciais obtidas de modo irregular”. A Polícia Federal e a Agência Brasileira de Inteligência investigam os dois casos. Há suspeitas de que, nesse tipo de crime, os hackers comprem de imediato bitcoin ou outras coin digitais para “lavar” o dinheiro e dificultar o rastreamento.