Brasil

Governo planeja compra de matéria-prima para cloroquina por R$ 30 milhões, diz colunista

Governo planeja compra de matéria-prima para cloroquina por R$ 30 milhões, diz colunista

A hidroxicloroquina e um composto relacionado, a cloroquina, são utilizados há décadas para tratar a malária, bem como distúrbios autoimunes, lúpus e artrite reumatóide. - AFP/Arquivos

O governo federal pretende comprar insumos com a Índia para a produção de cloroquina. A intenção é adquirir cerca de 10 toneladas de matéria-prima ao custo de US$ 6,6 milhões, cerca de R$ 30 milhões, para fazer o medicamento, conforme a apuração da colunista Bela Megale, do O Globo.

A informação foi confirmada por Carlos Wizard Martins, futuro número três do Ministério da Saúde. Ele comandará a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos.

“Vamos apostar 100%, seguir e defender a cloroquina. Esperamos que, nos próximos 30 dias, possamos receber essa carga no Brasil”, disse o ex-dono da rede de escolas de idiomas Wizard.

Mesmo após o uso do remédio ser contestado por autoridades científicas e colocar em dúvida a própria Organização Mundial da Saúde (OMS), o governo Bolsonaro pretende utilizar o medicamento em grande proporção.

Na última quarta-feira (3), a OMS disse que vai retomar os testes para avaliar o uso do remédio. Foi exatamente este o argumento utilizado por Wizard para defender a cloroquina. Além disso, o futuro secretário ressaltou uma publicação da revista científica “The Lancet”, que foi alvo de questionamentos. O conteúdo apontava para a ineficiência do medicamento.

 

Veja também

+ Toyota Corolla Cross é SUV do Corolla para brigar com Jeep Compass e cia; confira imagens oficias
+ MasterChef estreia sem "supercampeão" e cheio de mudanças
+ Gafanhotos: cidade na Bahia enfrenta invasão de insetos
+ Coronel da PM diz que Bolsonaro é ‘falastrão’ e renuncia à entidade de Oficiais
+ Fundador da Ricardo Eletro e filha são presos em operação contra sonegação
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior