BUENOS AIRES, 13 JUN (ANSA) – O governo da Argentina, através de uma publicação nas redes sociais, afirmou que “terroristas” tentaram realizar um golpe de Estado durante as manifestações ocorridas em frente ao Congresso na última quarta-feira (12).   

Os protestos em Buenos Aires foram marcados por confrontos entre diversos manifestantes da oposição e a polícia local. O balanço ainda provisório dos incidentes diz que houveram ao menos 24 detenções e 20 agentes feridos.   

“Queremos felicitar as forças de segurança pelo excelente trabalho realizado na repressão aos grupos terroristas que com paus, pedras e incluindo granadas tentaram perpetrar um golpe de Estado contra o normal funcionamento do Parlamento”, escreveu o governo argentino.   

A “granada” foi apreendida com uma das pessoas detidas durante o ato. De acordo com as forças de ordem, o dispositivo era químico.   

Os protestos que desencadearam a confusão na capital argentina foi contra o chamado Megaprojeto, proposto pelo presidente da nação, Javier Milei, e aprovado no Senado. O texto voltará para a Câmara em função de alterações que foram feitas.   

(ANSA).