Geral

Governo deve gastar até R$ 13 milhões em propaganda para “tratamento precoce” da Covid-19

Crédito: AFP/Arquivos

(Arquivo) O presidente Jair Bolsonaro mostra uma caixa de hidroxicloroquina a seus seguidores do lado de fora do Palácio da Alvorada, em Brasília (Crédito: AFP/Arquivos)


O Ministério da Saúde deve gastar R$ 13 milhões com propagandas nas rádios e TV em que defende o “tratamento precoce” contra a Covid-19 com remédios sem comprovação científica, como a cloroquina. Segundo o Ministério das Comunicações, até o momento foram gastos R$ 6,1 milhões. As informações são do Congresso em Foco, do UOL.

A maior parte das propagandas foram veiculadas em rádios, como a Alvorada FM, de Parintins (AM), e Super Rádio Tupi do Rio de Janeiro (RJ) e Gazeta FM de São Paulo (SP). O maior contrato pago pela agência responsável, a Calia Y2/ Propaganda e Marketing, foi para a TV Record, que recebeu R$ 1,31 milhão.

 

Veja também

+ Receita simples de bolo Red Velvet
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS