Brasil

Governo de SP volta atrás e diz que deputados não invadiram UTI de hospital


Depois de afirmar que os deputados estaduais Arthur do Val (Patriota) e Ricardo Mellão (Novo), além do deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP), invadiram o Hospital Geral de Guarulhos, na Grande São Paulo, na tarde de sexta-feira, 16, tentando acessar uma área restrita ao atendimento aos pacientes de covid-19, o governo de São Paulo mudou sua versão, negou a invasão e classificou o episódio como “mal-entendido”.

“Após análise das imagens do mal-entendido, notou-se que não houve tentativa de acesso ao espaço da UTI do Hospital. A Secretaria reforça ainda que a visita de parlamentares em meio a uma pandemia não é recomendável”, diz trecho do comunicado publicado neste sábado no perfil oficial da Secretaria Estadual de Saúde no Twitter.

A mensagem representa uma mudança de posicionamento depois que o órgão havia lamentado o ocorrido e informado que a “conduta dos parlamentares destoa do que é esperado de autoridades públicas, que deveriam ser exemplo e zelar pela segurança da população, principalmente em tempos de crise sanitária global”. Ainda de acordo com o primeiro comunicado, o órgão afirmou que “eles tentaram acessar à força a área restrita de atendimento aos casos graves de Covid-19 promovendo aglomeração e risco à equipe e aos pacientes da ala. Nesta sexta-feira, o Hospital Geral de Guarulhos estava com 60 pacientes internados com quadros graves da covid-19, sendo 27 em enfermaria e 33 em UTI.

Após o recuo da secretaria, o deputado Arthur do Val, conhecido como Mamãe Falei, escreveu “Obrigado pela honestidade” após a publicação da secretaria.

Logo após a visita, o deputado havia publicado um vídeo nas redes sociais no qual afirmava que o grupo fez “uma fiscalização com o máximo de respeito e que em nenhum momento usou de grosseria ou de violência”. Segundo do Val, a escolha pelo Hospital Geral de Guarulhos acontece por ser uma unidade para a qual ele enviou emendas.


+ Mãe conta à polícia que ateou fogo e matou bebê por ‘vergonha’ de ter a gravidez descoberta
+ Após ameaças, soldada da PM denuncia coronel por assédio sexual
+ Youtuber é perseguido por jacaré de três metros: veja vídeo



“Em nenhum momento tive a intenção de invadir a ala de COVID-19 e nem foi o objetivo da fiscalização no Hospital Geral de Guarulhos. Minha agenda era voltada ao acompanhamento de projetos importantes no combate ao COVID-19 e segui, junto a outros parlamentares, para uma visita de fiscalização acompanhada pelos profissionais locais. A visita se restringiu a conferir o prontuário de presença dos médicos, o atendimento à população e os itens do almoxarifado. Tenho como rotina de trabalho como deputado fiscalizar equipamentos públicos, como já fiz em diversas ocasiões. Entendo que visitas-surpresa geram desconforto, peço desculpas pelo mal-entendido, faço um elogio ao trabalho dos profissionais do hospital e lamento a forma como o episódio foi tratado pela Secretaria da Saúde”, afirmou, em nota, o deputado Ricardo Mellão.

Kim Kataguiri, também por meio do Twitter, disse ser “bizarro que, no meio de uma pandemia, a pasta dedique seu tempo para espalhar mentiras na internet”.

Veja também

+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tenha também a Istoé no Google Notícias
+ Canadá anuncia primeira morte de pessoa vacinada com AstraZeneca no país
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Decifrado código dos Manuscritos do Mar Morto
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS