Economia

Governo de SP parcela recolhimento de ICMS das vendas de Natal do varejo


O governo de São Paulo vai parcelar em duas vezes o recolhimento do ICMS das vendas de Natal do varejo. A medida foi bem recebida pelo comércio por minimizar o descasamento entre o fluxo de caixa das vendas parceladas em dezembro e a obrigação do pagamento de imposto num período de movimento fraco nas lojas.

Segundo o decreto, a ser publicado na quarta-feira, 28, a Secretaria da Fazenda está autorizada a recolher metade do ICMS até 20 de janeiro e o restante até 20 de fevereiro, sem multa e juros. O objetivo é aliviar o caixa dos lojistas no início do ano, quando há queda sazonal nas vendas.

Em nota, o presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Alencar Burti, considerou que a medida é “positiva”, já que o imposto pago em janeiro é muito alto devido às vendas de Natal do mês anterior. “Como grande parte das vendas é a prazo, o lojista precisa recolher o imposto antes de receber, o que pressiona seu capital de giro”, diz Burti.

A FecomercioSP lembrou que, enquanto a entrada de recursos é adiada nas vendas a prazo, a obrigação de pagar o ICMS é imediata, o que torna “coerente” com a lógica de mercado o parcelamento do tributo.

Veja também
+ Joice Hasselmann aparece com fraturas e diz acreditar ter sido vítima de ‘atentado’
+ Pintor é expulso de rodízio por comer 15 pratos de massa; assista
+ ‘Transo 15 vezes na semana’, diz Eduardo Costa ao revelar tratamento por vício em sexo
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago