Esportes

Governo de SP lança projeto esportivo para atrair startups no Allianz Parque

O Governo de São Paulo anunciou nesta terça-feira um projeto esportivo para atrair até mil startups no estádio Allianz Parque, na capital paulista. A Arena Hub pretende unir empresas, startups e ações inovadoras com foco em transformação social pelo esporte. O espaço terá 4 mil metros quadrados e ficará na ala noroeste da arena do Palmeiras, localizado na zona oeste da cidade. A previsão é de que o espaço esteja em funcionamento no primeiro semestre de 2020.

A Arena Hub será mantido por patrocinadores da iniciativa privada, por meio de cotas válidas por dois anos. As empresas mantenedoras contarão com visibilidade e propriedades comerciais e terão acesso a todo o conteúdo promovido para o hub. Antes da entrevista coletiva com os jornalistas, houve uma explicação do projeto para empresários no Palácio dos Bandeirantes.

O projeto tem o apoio da Federação Paulista de Futebol (FPF), além do Governo de São Paulo. Dentre as parceiras e formuladoras do projeto estão a Ernst Young, 2Simple, WeWork Labs e o Allianz Parque. O governador João Doria (PSDB) se mostrou empolgado com criação da Arena Hub. “Vai ser o maior centro de inovação de esporte na América Latina, nascendo aqui em São Paulo. Um espaço que pode receber até mil startups no mundo do esporte é transformador”, afirmou.

“Dá para visualizar o impacto social, mas sem exemplificar números. Ao longo dos próximos meses vamos ter isso com mais clareza, mas terá grande impacto social. Essa é a motivação primordial do nosso projeto”, acrescentou o governador.

O Palmeiras não será afetado pela criação do espaço, que terá entrada e saída exclusivas e poderá funcionar normalmente em dias de jogos e shows. As obras serão “iniciadas o quanto antes”, mas ainda não há data específica. “Não há nenhuma interferência em relação ao Palmeiras. O Allianz Parque neste projeto tem neutralidade, é uma arena, com espaço adequado e um projeto moderno e bastante inovador. Não há influência do projeto no Palmeiras nem do Palmeiras no projeto”, disse Doria.

A Arena Hub ficará em um estádio de futebol, mas a ideia é atrair outros esportes. De acordo com o governador de São Paulo, a inclusão de modalidades paralímpicas é uma “obrigação” do projeto. “Tínhamos essa preocupação desde o início para que esse projeto não seja para o futebol e sim com o futebol. Vamos ter um programa de vigilância para que o projeto seja o mais amplo possível, passando por basquete, vôlei, rúgbi, esportes olímpicos e não olímpicos, por skate e atletisto… Evidentemente não podemos desconsiderar o futebol como o esporte mais popular e inclusivo do Brasil”, declarou Doria.

“Está mais do que no nosso protocolo, está na nossa obrigação a inclusão dos esportes paralímpicos ou aqueles que querem do esporte uma forma de inclusão, ainda que não voltados para fazer do esporte a sua atividade primordial”, completou.

Confira as responsabilidades de cada parceiro:

Governo de São Paulo – Apoio institucional, conexão com possíveis mantenedores, orientação para geração de impacto social, apoio no plano de expansão e criação de eventos e conteúdo;

Federação Paulista de Futebol – Apoio institucional, conexão com possíveis mantenedores, conexão com clubes e entidades esportivas, apoio no plano de expansão e criação de eventos e conteúdo;

Ernst Young – Apoio compliance/governança, gestão em projetos de transformação digital, medição de impacto social, suporte no planejamento estratégico e criação de eventos e conteúdo;

2Simple – Comunicação e marketing, posicionamento e branding, projetos especiais de conteúdo, conexão com startups e criação de eventos e conteúdo;

WeWork Labs – Design e gestão do espaço, conexão com rede de startups, programas de aceleração, programas de capacitação e impacto e criação de eventos e conteúdo;

Allianz Parque – Mantenedor do espaço, investimento em adequação do local, disponibilização do espaço para eventos, amplificação do hub e criação de eventos e conteúdo;

Parceiros da indústria – Validação das soluções das startups, oruentação de desafios da indústria, replicadores de capacitação para atletas, suporte e programas sociais e criação de eventos e conteúdo;

Mantenedores – Orientar desafios de negócios para startups, investimento financeiro, dedicar equipe presencial para projetos, acesso às soluções das startups e criação de eventos e conteúdo;

Startups – Resolução de desafios da indústria, resolução de desafios sociais, criação de novos produtos e tecnologia, compartilhamento de conhecimento e criação de eventos e conteúdo.