Esportes

Goleiro Martínez, da Argentina, rebate declaração de Mbappé: é difícil jogar na América do Sul

O goleiro da seleção argentina e do inglês Aston Villa, Emiliano ‘Dibu’ Martínez, alertou nesta sexta-feira sobre os desafios de jogar na América do Sul, em resposta ao craque francês Kylian Mbappé que estimou que o futebol sul-americano é menos avançado que o europeu.

“La Paz na Bolívia [3.600 metros acima do nível do mar], Equador com 30 graus, Colômbia onde nem dá para respirar. Eles sempre jogam em campos perfeitos, molhados e não sabem o que é a América do Sul”, disse Martínez em entrevista ao canal argentino T&C Sports da cidade espanhola de Bilbao, onde a ‘Albiceleste’ está concentrada para o duelo com a Itália em Wembley, no dia 1º de junho.

O goleiro insistiu nas condições que os jogadores da região têm de enfrentar quando disputam as eliminatórias sul-americanas.

“Toda vez que você viaja para jogar com a seleção, são dois dias de ida e volta. Você está exausto e não pode treinar muito. Quando um inglês vai treinar na Inglaterra em meia hora ele está em campo. Vai para a Bolívia, Colômbia ou Equador ver como é fácil para eles”, respondeu Martínez a Mbappé.

O astro do PSG, de 23 anos, disse dias atrás que o futebol sul-americano “não é tão avançado” quanto o futebol europeu.

“A vantagem que nós, europeus, temos é que sempre jogamos uns contra os outros e temos partidas de alto nível o tempo todo, como na Liga das Nações”, disse Mbappé.

“Quando chegarmos à Copa do Mundo, estaremos prontos. Argentina e Brasil não têm esse nível. Na América do Sul, o futebol não está tão avançado quanto na Europa. Por isso, quando você vê as últimas Copas do Mundo, são sempre os europeus que ganham”, acrescentou o francês.

Lautaro Martínez, atacante da seleção argentina e da Inter de Milão, discordou de Mbappé.

Para o jogador da Inter, “Argentina e Brasil têm jogadores de grande experiência e alto nível. O Brasil também tem um elenco onde a maioria joga na Europa. Me pareceu que foi uma afirmação injusta”.

“Mas tudo bem, estamos nos preparando para esta partida, para dar o nosso melhor e vamos começar a pensar bem no que está por vir, que é a Copa do Mundo” do Catar-2022, disse ele em referência à ‘Finalíssima’ que será disputada no dia 1º de junho por Argentina e Itália, como campeões da América do Sul e da Europa, respectivamente.

ls/nn/ol/aam