Geral

GO: Estudante passa por segunda cirurgia de enxerto após ter 60% do corpo queimado

Crédito: Arquivo pessoal/Diolange Lopes

A estudante Annelise Lopes Andrade, de 16 anos, realizou na terça-feira (18) a segunda cirurgia de enxerto na pele. Em 30 de novembro de 2021, ela teve 60% do corpo queimado após uma explosão com álcool durante um experimento no Colégio Heli Alves, em Anápolis (GO). As informações são do G1.

“Ela está se recuperando bem, sente um pouco de dor, que é normal, porém está medicada e se alimentando bem”, disse a mãe da estudante, Diolange Lopes.

A primeira cirurgia pela qual a adolescente passou foi no dia 11 de janeiro de 2021 para colocar enxerto nas coxas e abdômen.

Nessa segunda cirurgia foram colocados enxertos nas costas e braços. De acordo com a equipe médica, no dia 22 de janeiro, Annelise deve passar por uma nova avaliação para averiguar se haverá necessidade de novas operações.

A explosão

No dia 11 de novembro de 2021, Annelise foi para o Colégio Heli Alves gravar um experimento, conhecido como “fogo invisível”, para a aula de química. Ela e mais três estudantes se reuniram em uma sala para realizar o experimento.

O coordenador do colégio na época do acidente, Marcos Gomes, informou que os estudantes foram autorizados a usar uma sala para a gravação. Porém eles não comunicaram que usariam álcool.

“Eles disseram que iriam gravar uma apresentação, mas não explicaram o que iriam fazer. Eles disseram que colocaram fogo ao álcool, mas que acharam que não tinha pego. Por isso, foram colocar mais (álcool) e houve essa explosão”, disse o coordenador.

Com a explosão, Annelise teve 60% do corpo queimado e segue internada no Hospital de Urgência Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), em Goiânia.

O caso foi registrado e a Polícia Civil é a encarregada de investigar a ocorrência.