Mundo

GM retira apoio a processo de Trump contra normas de poluição na Califórnia

GM retira apoio a processo de Trump contra normas de poluição na Califórnia

(Arquivo) A executiva Mary Barra e o presidente Donald Trump - AFP/Arquivos

A General Motors (GM) retirou nesta segunda-feira seu apoio ao governo Trump em um processo contra normas da Califórnia para reduzir a poluição causada pelos automóveis, e garantiu ao presidente eleito, Joe Biden, que irá apoiar suas iniciativas envolvendo os veículos elétricos.

Em outubro de 2019, General Motors, Toyota e Fiat Chrysler anunciaram apoio ao processo contra a Califórnia, argumentando que as medidas envolvendo emissões de poluentes deveriam ser estabelecidas em nível federal. O governo Trump adotou uma postura de confronto em relação às normas da Califórnia, que adota padrões ambientais mais severos do que no restante do país.

Hoje, no entanto, a gigante automobilística americana anunciou a sua retirada imediata do processo e convocou as outras montadoras a fazerem o mesmo, segundo uma carta da diretora executiva da empresa, Mary Barra, destinada a organizações de defesa do meio ambiente.

Mary, que se reuniu com o presidente eleito este mês e teve uma relação complicada com Trump, disse acreditar “que o governo Biden, a Califórnia e a indústria automobilística americana poderão encontrar em conjunto um caminho que trará um futuro totalmente elétrico”.

A executiva indicou que se sentiu “inspirada” pelo plano de Biden, “que mostra uma intenção clara de ampliar a eletrificação dos veículos nos Estados Unidos, criar 1 milhão de empregos, instalar 550 mil estações de carga e colocar as empresas e os trabalhadores do setor automobilístico em posição de ganhar a corrida da eletrificação”.


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

Biden celebrou o anúncio feito pela empresa. “É uma notícia animadora para a nossa economia, o nosso planeta e o longo sucesso das empresas automobilísticas americanas. A decisão da General Motors confirma quão pouco acertados são os esforços do governo Trump para erodir a engenhosidade americana e as defesas do país contra a ameaça climática”, declarou.

A GM anunciou na semana passada que iria aumentar seus investimentos em veículos elétricos e autônomos em 7 bilhões de dólares nos próximos cinco anos.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Veja o significado dos 10 sonhos mais comuns
+ 6 fotos em que o design de interiores do banheiro foi um fracasso total. Confira!
+ Ex-jogadora de futebol, Madelene Wright, começa a vender fotos sensuais após ser demitida do time
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

Tópicos

General Motors