Esportes

Ginasta que viralizou na laje recusa convite do Flamengo e segue no CT antigo; entenda

Crédito: Reprodução Instagram

Ana Luísa Batista, de 12 anos, realizou o sonho de muitas jovens ginastas na última terça-feira (18). Ela conheceu nomes como Rebeca Andrade e Jade Barbosa ao visitar e fazer um teste no Flamengo. Além disso, a ginasta foi aprovada e ganhou uma bolsa para seguir no Rubro-Negro.

No entanto, Ana decidiu continuar a treinar no Stúdio Espaço Físico (SEF), na Zona Oeste do Rio de Janeiro. O centro de treinamento acolheu a jovem antes mesmo do seu vídeo treinando na laje de casa, no Morro do Borel, viralizar na internet.


“O Flamengo ofereceu uma bolsa para que ela treinasse no que entendemos que seria uma escolinha. Mas antes de ficar conhecida por todos, ela já está sendo treinada para competir no Sef desde o dia 4 de janeiro, onde recebeu uma bolsa Por questão de princípios e por escutarmos o que a Ana quer decidimos deixá-la no Sef. Nem sempre o que é bom para o adulto é bom para a criança”, explicou Cristiane Batista, mãe de Ana Luísa, ao jornal O Globo.

LEIA MAIS

Ana Luisa conhece as instalações profissionais do Flamengo; ginasta viralizou com preparação na laje

Após o vídeo de Ana Luísa ganhar repercussão nas redes sociais, muitos acharam que a laje no Borel era o local de treinamento da jovem atleta, quando ela já praticava ginástica artística em um local apropriado. Paola Drumond, integrante do Stúdio Espaço Físico, afirma que a ginasta já frequentava o SEF antes das imagens viralizarem.

“Ana Luísa veio para o SEF através do professor Victor Zomer antes do vídeo viralizar. Quem me conhece sabe como sou enlouquecida pelo meu trabalho, sendo assim nunca brincaria com um sentimento de ninguém, do que dirá de uma criança. Obrigada Papai do céu pela oportunidade de através do meu trabalho realizar sonhos ! E que venham mais sonhos e crianças”, publicou Paula na página oficial do centro de treinamento.

A mãe de Ana Luísa ainda garantiu que a filha vai continuar a treinar no espaço improvisado da casa, além de estudar no período da manhã e frequentar o SEF usando o transporte público.