Mundo

Ghosn processa Renault para receber aposentadoria

SÃO PAULO, 14 JAN (ANSA) – O ex-presidente da aliança Renault-Nissan-Mitsubichi Carlos Ghosn, alvo de um mandado de prisão da Interpol, entrou com uma ação contra a montadora francesa para receber sua aposentadoria. O brasileiro foi CEO da empresa, mas renunciou ao cargo após sua prisão no Japão em 2018.   

Ghosn concedeu uma entrevista para dois veículos franceses em Beirute, no Libano, e afirmou que não renunciou formalmente ao cargo como “número 1” da Renault. Com isso, o ex-executivo levou o procedimento ao Tribunal do Trabalho de Boulogne-Billancourt, cidade onde fica a sede da montadora francesa.   

“Minha demissão da Renault? É uma farsa”, contou Ghosn em entrevista ao jornal “Le Figaro”.   

Segundo o empresário brasileiro, ele foi substituído por um diretor-geral e assinou em janeiro de 2019 uma carta afirmando que queria se “aposentar das funções para permitir que a empresa restaure sua governança”. No dia seguinte de ter enviado a carta, o conselho administrativo da Renault se reuniu e, de acordo com Ghosn, a empresa interpretou como uma “renúncia”. Em uma entrevista à Europa 1″, o dirigente declarou que a carta “resultou em uma demissão que não foi”.   

O brasileiro informou que reivindica uma aposentadoria de 250 mil euros (cerca de R$ 1,1 milhão). O dirigente franco-brasileiro-libanês é acusado no Japão de ter subnotificado rendimentos e de ter desviado recursos da Nissan para fins pessoais, mas alega ser vítima de um “complô” de executivos da montadora com procuradores por causa de seus planos de aumentar a integração com a Renault.   

+ Menina engasga ao comer máscara dentro de nugget do McDonald’s

Ghosn chegou em Beirute no fim de 2019, após ter conseguido fugir do Japão, onde estava em liberdade condicional desde abril passado.(ANSA)

Veja também

+ Seu cabelo revela o que você come (e seu nível socioeconômico)

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Gésio Amadeu, o Chefe Chico de Chiquititas, morre após contrair Covid-19

+ Funcionário do Burger King é morto por causa de demora em pedido

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Bolsonaro veta indenização a profissionais de saúde incapacitados pela covid-19

+ Nascidos em maio recebem a 4ª parcela do auxílio na quarta-feira (05)

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?