Economia

Ghosn paga fiança e deve ser libertado ainda nesta quarta-feira

O executivo brasileiro Carlos Ghosn pagou uma fiança de 1 bilhão de ienes (R$ 33,8 milhões) e deve deixar a prisão em Tóquio ainda nesta quarta-feira, 6. O ex-presidente do conselho de administração da Nissan está preso na capital japonesa há 108 dias, acusado de falsificar informes sobre seus rendimentos e de ter se beneficiado pessoalmente de recursos da montadora.

A Corte Distrital de Tóquio garantiu na terça-feira, 5, a possibilidade de Ghosn ser liberado sob fiança. Dois pedidos semelhantes haviam sido rejeitados nas últimas semanas. Desde então, o executivo trocou de advogados e passou a fazer críticas sobre o sistema judicial japonês, que considera injusto.

Ghosn deverá ser julgado daqui a pelo menos seis meses. Ele nega ter cometido irregularidades.

Veja também

+ Gésio Amadeu, o Chefe Chico de Chiquititas, morre após contrair Covid-19

+ Funcionário do Burger King é morto por causa de demora em pedido

+ Seu cabelo revela o que você come (e seu nível socioeconômico)

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Bolsonaro veta indenização a profissionais de saúde incapacitados pela covid-19

+ Nascidos em maio recebem a 4ª parcela do auxílio na quarta-feira (05)

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?