Cultura

Gesio Amadeu: colegas publicam homenagens após a morte do ator

Artistas utilizaram suas redes sociais para prestar homenagens ao ator Gesio Amadeu, que morreu nesta quarta-feira, 5, aos 73 anos de idade. Ele estava internado com a covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, desde o mês de junho.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

“Tá doendo e muito, só conforta pensar que o seu sofrimento acabou! Agora o céu está em festa por receber um ser tão belo, generoso, talentoso e amoroso quanto você”, publicou Aretha Oliveira, que contracenou com o ator na novela Chiquititas, na década de 1990.

“A arte perde mais um grande representante. Hoje quem nos deixou foi o grande e querido ator Gesio Amadeu. Meus profundos sentimentos aos familiares e amigos”, escreveu o autor de novelas Walcyr Carrasco.

A atriz Lucy Ramos, que trabalhou com o ator na versão mais recente de Sinhá Moça, também prestou sua homenagem: “Hoje a arte se despede de Gesio Amadeu, um grande artista e potência negra que fez história na televisão brasileira”.

Veja também

+Após ficar internada, mulher descobre traição da mãe com seu marido: ‘Agora estão casados’

+ Por decisão judicial, Ciro Gomes tem imóvel penhorado em processo com Collor

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea