A situação do secretário de Políticas Agrícolas do Ministério da Agricultura, Neri Geller, ficou mais difícil ontem. Ele é cobrado por palacianos e no Congresso (a Câmara pode abrir a CPI do Arroz) após seu ex-funcionário intermediar em leilão R$ 580 milhões para o cereal na Conab.

O ministro Fávaro está irritado, a bancada ruralista já fala em Cid Caldas para lugar de Geller. O deputado Alceu Moreira capitaneia a turma.