Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Após ter feito comentários degradantes sobre o caso de Mariana Ferrer, Rodrigo Constantino foi demitido de vários veículos nos quais era colunista: rádio Jovem Pan, Record, Rádio Guaíba e do Correio do Povo. O único lugar que decidiu não desligar o escritor foi a Gazeta do Povo, e a decisão acabou revoltando os colegas de redação de Constantino.

Aos 26 anos, rapper King Von morre durante tiroteio nos Estados Unidos

Em live, Gabi Martins fala sobre relação com Gui Napolitano

Segundo informações do UOL, o comunicado foi feito aos colaboradores do grupo na manhã desta sexta-feira (06) e deixou os funcionários “frustrados, envergonhados e revoltados” com a falta de punição a Constantino. O Grupo Paraense de Comunicação disse que pode mudar de ideia caso a postura do escritor se repita, mas negou que ele tenha feito apologia ao estupro.

Em nota, a Gazeta do Povo disse: “Rodrigo Constantino explica de forma mais clara e objetiva o que quis e o que não quis dizer. Isso não nos impede de considerar que suas manifestações iniciais foram inoportunas e infelizes, intempestivas e formuladas com imprecisão, dando margem a dúvidas que precisaram ser esclarecidas. É compreensível, portanto, parte do desconforto e constrangimento que despertou em muitas pessoas. Na sua coluna desta quinta, no entanto, disse que jamais teve a intenção de analisar qualquer situação em concreto e reforçou a necessidade de que o caso de Mariana seja apurado e que, assim, faça-se justiça. Disse, inclusive, que acha brandas as penas do crime de estupro em nosso país.”

Para completar, o jornal disse que apoia a diversidade de ideologias. “Ainda que não concordemos com a forma de muitos dos seus posicionamentos e com muitas das suas opiniões, continuamos acreditando na importância da diversidade de ideias e na importância do diálogo para a construção de uma sociedade melhor e de uma democracia cada vez mais madura, razão pela qual, após várias ponderações e análises, decidimos pela manutenção de Rodrigo Constantino em nosso quadro de colunistas.”