Mundo

G7 mobiliza US$ 19,8 bilhões para ajudar finanças da Ucrânia

BERLIM, 21 MAI (ANSA) – Os ministros das Finanças do G7 prometeram nesta sexta-feira (20) US$ 19,8 bilhões para ajudar a Ucrânia, que enfrenta a invasão da Rússia desde o último dia 24 de fevereiro.   

Segundo nota divulgada pelo grupo no final da reunião, a verba será usada “para ajudar a Ucrânia a cobrir seu déficit financeiro e continuar a garantir o fornecimento de serviços básicos ao povo ucraniano”.   


Do valor total, US$ 9,5 bilhões foram anunciados ao final da reunião em Koningwinter, nos arredores de Bonn, na Alemanha. O total ainda inclui US$ 7,5 bilhões anunciados pelos Estados Unidos.   

“Além disso, saudamos o trabalho em andamento no G7 e nas instituições financeiras internacionais por mais financiamento substancial para a Ucrânia, incluindo a proposta da Comissão Europeia de até 9 bilhões de euros de assistência macrofinanceira adicional”, acrescentou o comunicado.   

De acordo com o G7, “o apoio adicional planejado às empresas estatais ucranianas e ao setor privado por meio do Banco Europeu de Reconstrução e Desenvolvimento e da Corporação Financeira Internacional totaliza US$ 3,4 bilhões”.   

Durante a cúpula, no entanto, não houve acordo sobre a proposta americana de colocar tarifas ou teto para o preço do petróleo, rejeitada pela presidência alemã.   

“O G7 está determinado a tomar ações coerentes e concretas para combater a inflação e fortalecer o crescimento”, disse o ministro das Finanças da Alemanha, Christian Lindner, em entrevista coletiva.   

De acordo com o ministro alemão, a “liquidez da Ucrânia está garantida num futuro próximo”. “Continuaremos a apoiar a Ucrânia durante esta guerra e além e estamos preparados para fazer mais conforme necessário”, concluiu o G7. (ANSA)