Tecnologia & Meio ambiente

Furacão Dorian, de categoria 4, se dirige às Bahamas

Furacão Dorian, de categoria 4, se dirige às Bahamas

Imagem de satélite do furacão Dorian se aproximando das Bahamas e Flórida - NOAA/AFP

As Bahamas se preparam para receber, no domingo, o impacto do furacão Dorian, de categoria 4. Espera-se que em seguida ele se dirija à costa sudeste dos Estados Unidos.

O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC, pela sigla em inglês), com sede em Miami, alertou que espera-se que o forte ciclone tenha um duro impacto no nordeste das Bahamas.

Em seu boletim de 21h GMT (18h de Brasília), o NHC informou que o Dorian “permanecerá como um furacão extremamente perigoso durante cinco dias”, embora não esteja claro quando e com qual intensidade vai tocar a costa dos EUA.

Mais cedo, os meteorologistas tinham apontado uma mudança no trajeto do furacão e que “a nova rota estimada prevê que o Dorian toque a terra na costa da Flórida, já que grandes porções da costa permanecem no cone da incerteza”.

Contudo, espera-se que o furacão continue avançando para o oeste durante o fim de semana e depois em direção à Carolina do Sul e Carolina do Norte, a medida que se aproxima da costa leste da Flórida na segunda-feira, disse o NHC.

Moradora de Freeport, principal cidade da ilha, Yasmin Rigby disse à AFP que “as pessoas já estão deixando os extremos leste e o oeste, temendo o pior”.

– “Um grande perigo” –

O primeiro ministro das Bahamas, Hubert Minnis, alertou os moradores do noroeste do país a abandonar a região por conta dos perigos e os riscos de mortes que o fenômeno natural pode provocar quando atingir o país no domingo, segundo previsão do NHC.

De acordo com o centro, os ventos intensificaram e chegam a 240 km por hora, com rajadas mais intensas. Com isso, o furacão está perto de alcançar a categoria 5, a mais alta da escala Saffir-Simpson.

Como a rota das tempestades ainda é incerta, os moradores da região costeira da Flórida não foram orientados a sair, mas receberam comida, água e outros suprimentos, preparando-se para fugir de suas casas.

O governador da Flórida, Ron DeSantis, também alertou a população na sexta-feira para se preparar para um “evento de vários dias”.

“Estamos prevendo um grande número de inundações”, disse DeSantis. “Pedimos a todos habitantes da Flórida que armazenem alimentos, remédios e água para os próximos sete dias”.

A Guarda Nacional da Flórida disse que cerca de dois mil membros do serviço foram mobilizados e outros dois mil serão enviados no sábado.

– “Muito difícil de prever” –

O presidente Donald Trump, que proprietário de um clube de golfe localizado em Palm Beach, na Flórida, disse que Dorian “parecia um monstro absoluto” e cancelou uma viagem à Polônia para se concentrar nos preparativos para a tempestade.

“É um dos maiores e mais fortes (e realmente grande) que vimos em décadas. Tomem cuidado!”, escreveu.

Trump declarou estado de emergência na Flórida autorizando assistência federal para complementar os esforços estaduais e locais.

A Geórgia, outro estado do sudeste que pode estar no caminho da tormenta, declarou estado de emergência para 12 condados.

O governador Brian Kemp disse que a tempestade “tem o potencial para produzir impactos catastróficos nos cidadãos” em toda a costa sudeste do país.

“Quero pedir a nossos cidadãos que fiquem prontos para se mobilizar muito rapidamente” disse em uma coletiva de imprensa. “Ainda não sabemos muito sobre a trajetória da tempestade”.

A Guarda Costeira informou que embarcações comerciais que navegam pelo oceano devem fazer planos para deixar o porto do sul da Flórida.

Varias escolas cancelaram as aulas até a terça-feira, enquanto a administração do Aeroporto Internacional de Orlando divulgou que vai para suas atividades por volta das 2H00 locais (03H00 de Brasília) da segunda-feira “por precaução”. Orlando é o principal aeroporto para os parques da Disney.