Cultura

Funcionários da Netflix americana irão protestar contra falas transfóbicas em especial de Dave Chappelle

Crédito: Reprodução/Instagram

Funcionários, tanto transsexuais quanto apoiadores da causa, planejam sair em manifestação na próxima quarta-feira (20), em Los Angeles, em protesto contra falas transfóbicas no novo especial de comédia de Dave Chappelle ‘Encerramento’, e contra a resposta do co-CEO da plataforma Ted Sarandos sobre toda a controvérsia.

A polêmica começou depois que Dave Chappelle fez vários comentários homofóbicos e transfóbicos em seu especial de comédia. “Neste país, você pode atirar e matar [um homem], mas não pode ferir os sentimentos de uma pessoa gay”, disse. Outros comentários sobre gênero e sexualidade também foram destilados.

Com a repercussão negativa de vários artistas, inclusive de pessoas envolvidas na luta contra violência de gênero, o co-CEO da Netflix fez o seguinte comentário: “Nunca é bom quando as pessoas são feridas, especialmente nossos colegas (…) Alguns de nossos talentos podem se unir a outras pessoas para pedir a remoção do show nos próximos dias. Não faremos isso”, disparou Sarandos.

Ele ainda continuou: “Chappelle é um dos comediantes mais populares atualmente, e temos um acordo antigo com ele. Seu último especial também gerou controvérsia e é o nosso stand-up mais assistido e premiado até hoje (…) Muitos de vocês nos perguntaram qual é o limite do ódio. Não permitimos títulos que incitem ódio ou violência na Netflix, e não acreditamos que ‘Encerramento’ faça isso”, finaliza.

Por conta de todos esses acontecimentos, os funcionários resolveram organizar uma manifestação contra a plataforma para que seu conteúdo seja removido. “As vidas trans importam. Os direitos trans importam. E, como organização, a Netflix tem continuamente falhado em demonstrar profundo cuidado em nossa missão de entreter o mundo, lançando repetidamente conteúdo que prejudica a comunidade trans e falhando continuamente em criar conteúdo que represente e melhore o conteúdo trans . Nós podemos e devemos fazer melhor!”, disse uma mensagem deixada pelo líder dos empregados trans da Netflix, divulgado pela The Verge.

Com informações de NBC News.