Continua o curto-circuito entre funcionários e a nova direção da ex-estatal. Os trabalhadores da Eletrobras aprovaram estado de greve em assembleia.

Eles rechaçam a proposta que prevê redução salarial em negociações individuais e congelamento de reajuste para quem recebe acima de R$ 6 mil, além da pressão discreta para milhares aderirem ao programa de demissão voluntária. Só notícia boa.. para os donos.