Economia

Funchal: Projetamos discricionárias de R$ 120 bi; precatórios são quase R$ 90 bi


O secretário especial de Tesouro e Orçamento, Bruno Funchal, disse nesta sexta-feira, 20, que as despesas discricionárias devem ser previstas em torno de R$ 120 bilhões no Orçamento de 2022. Ele citou o número ao comparar com o tamanho das dívidas judiciais previstas para o ano que vem, calculadas em R$ 89,1 bilhões. O governo propôs uma PEC para parcelar os precatórios, que tem enfrentado resistências.

“No curtíssimo prazo, temos o risco da elaboração do orçamento (2022). Ele está sendo elaborado de acordo com normas constitucionais (em vigor)”, ressaltou. Como a PEC do parcelamento não foi aprovada ainda, o governo precisará incluir todos os R$ 89,1 bilhões de precatórios nas despesas de 2022.

“Estamos projetando despesa discricionária de R$ 120 bilhões para ano que vem, os precatórios são quase R$ 90 bilhões”, destacou.

Segundo ele, as dívidas judiciais, pelo seu tamanho e necessidade de compatibilizá-la com o teto de gastos, se tornaram um dos grandes desafios da equipe econômica.

O secretário reafirmou também que, com a recuperação econômica e de receitas, o País deve voltar a ter superávit em 2023, mas eventual ruído em relação ao compromisso com o teto poderia atrapalhar essa tendência.

Riscos

Funchal afirmou que o alto volume de precatórios e a inflação maior do que o esperado no segundo semestre têm trazido riscos para o nível de despesas discricionárias em 2022.

A declaração foi dada em resposta a questionamento sobre críticas de terrorismo orçamentário, com menções de que a terceira dose da vacina de covid-19 poderia ser comprometida sem a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos precatórios.

“Quando a gente está elaborando o Orçamento, temos as despesas que estão sendo previstas no ano que vem e algumas delas já estão sendo resolvidas. E a questão da vacina era mais nesse sentido.”

Funchal explicou que a terceira dose de vacinação já estaria prevista no Orçamento, então não teria como pagar via créditos extraordinários. “Se não tiver imprevisibilidade, entra no Orçamento, e os precatórios estão pegando grande parte do Orçamento.”

Saiba mais
+ Mãe de Medina compara Yasmin Brunet a ‘atriz pornô’ e colunista divulga conversa
+ Chamada de atriz pornô, Yasmin Brunet irá processar mãe de Gabriel Medina
+ Mulher divide marido com mãe e irmã mais nova: ‘Quando não estou no clima’
+ Em pose sexy, Cleo Pires afirma: "Amando essa minha bunda grande"
+ Médicos encontram pedaço de cimento em coração de paciente durante cirurgia
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio