Economia

Frota diz que bancada do PSL não apresentará destaques na reforma da Previdência

O deputado federal Alexandre Frota (PSL-SP) disse nesta terça-feira (9) que a bancada do PSL não vai apresentar destaques na votação da reforma da Previdência. O parlamentar afirmou a jornalistas acreditar que o governo tem entre 320 e 340 votos para garantir a aprovação da matéria no plenário, mas observou que ainda é preciso conversar com alguns deputados para “dar uma dobrada neles”.

“Sem destaques do PSL e os deputados do PSL não vão votar em outro destaque seja ele qual for. Isso é fechado”, disse Frota, que foi coordenador da bancada do PSL na comissão especial que analisou a reforma.

“A gente tem certeza que vai chegar num número bom (na votação da reforma no plenário). Hoje eu te falo que está entre 320 e 340 votos, tem alguns deputados ainda que a gente precisa conversar com eles, dar uma dobrada neles, e tá tudo certo”, completou.

Questionado pelo Estadão/Broadcast sobre o que é “dar uma dobrada” nos parlamentares, Frota explicou: “Chamar a atenção deles para que eles possam votar pelo Brasil”.

Conforme informou nesta terça-feira o jornal O Estado de S.Paulo, o governo tenta conter o racha do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, para evitar abrir uma “porteira” para novas mudanças na votação da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados. Com 22 dos 54 deputados eleitos com a bandeira da segurança pública, o PSL deve entrar na votação dividido em relação a regras mais brandas para policiais federais, rodoviários e legislativos.


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

Além da pressão por regras mais suaves para policiais, há também defensores de mudanças nas exigências para professores, juízes, procuradores e até mesmo políticos. Para Frota, o texto “já atende bastante a categoria de policiais”.

A equipe econômica alertou ao Palácio do Planalto que, se o PSL ceder às carreiras de segurança pública, poderá haver uma nova onda de pressão por ajustes e risco real de desmonte da economia de R$ 933,9 bilhões nas despesas da Previdência em 10 anos.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Boletim médico de apresentador da RedeTV! indica novo sangramento no cérebro
+ Yamaha se despede da SR 400 após 43 anos de produção
+ Cientista desvenda mistério do monstro do Lago Ness. Descubra!
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel