Esportes

Francesa será 1º mulher a apitar jogo da Liga dos Campeões

Crédito: Reprodução FFF

Stéphanie Frappart (Crédito: Reprodução FFF)

ROMA, 30 NOV (ANSA) – A francesa Stéphanie Frappart será a primeira mulher árbitra de uma partida masculina da Liga dos Campeões. A juíza de 37 anos foi escolhida pela Uefa para comandar o confronto entre Juventus e Dinamo Kiev, na próxima quarta-feira (2), em Turim, na Itália.   

Frappart já havia sido a primeira mulher a apitar um jogo da Liga Francesa e fez história ao dirigir a final da Supertaça Europeia, em 2019, quando o Liverpool bateu o Chelsea por 5 a 4 nas penalidades.   

Antes de ser escalada para o confronto entre os dois times ingleses, a francesa chegou a apitar Estados Unidos e Holanda, em 2019, pela Copa do Mundo de Futebol Feminino. Além disso, em outubro passado, fez sua estreia na Liga Europa e na Liga das Nações.   

Na próxima quarta, o árbitro Antonio Mateu Lahoz também atuará, apitando o jogo entre Borussia Dortmund e a Lazio, que ocorrerá no Westfalenstadion.   

O espanhol contará com o auxílio dos compatriotas Pau Cabriàn Devis e Roberto de Palomar. O quarto profissional será José Luis Montero, com Alejandro Hernàndez e José Maria Sàanchez no VAR.   


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

(ANSA)

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Carla Perez fala sobre vida nos EUA: “Aqui é vida normal”
+ Denise Dias faz seguro do bumbum: “Meu patrimônio”
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel