Tecnologia & Meio ambiente

França inicia paralisação de sua usina nuclear mais antiga

França inicia paralisação de sua usina nuclear mais antiga

Fessenheim, a sacrificada, diz uma faixa próximo à usina nuclear francesa - AFP

A França iniciou nesta segunda-feira (29) a paralisação do segundo e último reator de sua mais antiga usina nuclear, localizada em Fessenheim (leste).

O reator será desconectado da rede por volta das 23h30 (18h30 horário de Brasília). O primeiro foi desconectado em 22 de fevereiro.

A evacuação do combustível usado ocorrerá entre agora e o verão de 2023. O desmantelamento propriamente dito durará até 2040, no mínimo.

A usina de Fessenheim, em funcionamento desde 1977, motivou inúmeras manifestações e greves de fome de opositores, não apenas na França, mas também na Alemanha e Suíça.

Os opositores insistiam que era velha, o que complicaria a substituição de algumas peças, e também na sua localização no grande Canal de Alsácia, uma região suscetível a terremotos. As críticas se intensificaram após a catástrofe na usina japonesa de Fukushima em março de 2011.

Outros, no entanto, consideram absurdo privar-se de uma fonte de energia que não emite CO2.

Doze reatores adicionais, dos 58 existentes na França, deixarão de funcionar antes de 2035, sem que isso implique o fechamento completo das usinas, como em Fessenheim.

A França conta com o segundo maior parque de reatores nucleares, atrás apenas dos Estados Unidos.

Veja também

+ Entenda como a fase crítica da pandemia de Covid-19 pode ter sido superada em SP
+ Pandemia adia cirurgia e saúde de Schumacher piora
+ Ford Ranger supera concorrentes e é líder de vendas
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Cantora Patricia Marx se assume lésbica aos 46 anos de idade
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior