Mundo

França, Grã Bretanha, Alemanha e UE mostram preocupação com tema nuclear iraniano

França, Grã Bretanha, Alemanha e UE mostram preocupação com tema nuclear iraniano

Principais fatos sobre o impasse entre EUA e Irã relacionado ao acordo nuclear, e as sanções que o país do Oriente Médio vem recebendo desde a saída dos norte-americanos do acordo - AFP

Os ministros das Relações Exteriores francês, alemão e britânico e a chefe da diplomacia da União Europeia disseram nesta segunda-feira estarem “muito preocupados” com as recentes medidas de retomada das atividades nucleares pelo Irã.

Em comunicado comum, “exortam o Irã a se retratar de todas as medidas contrárias” ao tratado internacional conseguido sobre o programa nuclear do país e do qual os Estados Unidos se retirou.

“Nós, ministros das Relações Exteriores de França, Alemanha e Reino Unido e a alta representante da União Europeia, estamos muito preocupados pelos últimos anúncios do Irã sobre a retomada de atividades de enriquecimento de urânio em Fordo, como confirmado pela AIEA no seu relatório de 11 de novembro”, apontam os ministros.

“A ação do Irã é contrária às claras disposições do JCPoA (sigla do acordo de 2015 sobre o programa nuclear iraniano) em Fordo e tem consequências potencialmente graves em matéria de proliferação”, acrescentam. “Representa uma aceleração lamentável da retirada de Irã em relação a suas obrigações no JCPoA”.

“Exortamos o Irã a se retratar por todas as medidas contrárias ao JCPoA, incluindo o excesso das reservas máximas de urânio pouco enriquecido e o transbordamento dos níveis de enriquecimento autorizado, assim como o não respeito às limitações estabelecidas no JCPoA nas atividades de pesquisa e desenvolvimento nuclear”, insiste o comunicado.

Desde maio, o Irã tomou uma série de medidas desafiando os compromissos adquiridos no marco do acordo nuclear assinado em Viena em 2015 com Estados Unidos, China, Rússia, Reino Unido, França e Alemanha.