Geral

França adia criação de imposto digital para transações online

A França aceitou adiar a criação este ano de um imposto sobre transações online, em troca do compromisso dos Estados Unidos de não impor por certo tempo tarifas retaliatórias.

+ Mourão, sobre ser vice de Bolsonaro em 2022: ‘Estou trabalhando para isso’

O ministro das Finanças da França, Bruno Le Maire, e o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, fecharam acordo sobre o tema na cidade suíça de Davos, onde se encontraram à margem do Fórum Econômico Mundial.

Em entrevista a jornalistas, Le Maire disse que ele e Mnuchin reafirmaram a determinação de trabalhar com a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) na criação de regras internacionais capazes de regular a criação de impostos sobre transações online.

O governo dos Estados Unidos havia reagido fortemente contra o plano da França de taxar gigantes de tecnologia, argumentando que a medida equivaleria a discriminação contra várias empresas americanas, como Google e Facebook. Washington estudava a possibilidade de represálias por meio da imposição de sobretaxas em total correspondente a US$ 2,4 bilhões sobre importações de champanhe, bolsas e outros produtos franceses.

Veja também

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Após morte de cachorro, Gabriela Pugliesi adota nova cadela

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea