Tecnologia & Meio ambiente

Fósseis de titanossauro são encontrados pela primeira vez no Equador

Fósseis de titanossauro são encontrados pela primeira vez no Equador

Imagem de arquivo do crâneo de um titanossauro achado na Patagônia argentina e exposto no Museu de História Natural de Nova York, em 14 de janeiro de 2016 - AFP/Arquivos

Os restos de uma nova espécie de titanossauro do período Cretáceo foram encontrados no Equador, onde antes não tinham sido achados fósseis de dinossauro, anunciou a Universidade Técnica Particular de Loja (UTPL), que patrocinou a pesquisa.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

“Um primeiro dinossauro para o Equador (…) Uma descoberta fruto do trabalho de investigação, em aliança com especialistas da Argentina”, anunciou na noite de sexta-feira (6) Juan Pablo Suárez, vice-reitor de pesquisas da UTPL, em coletiva de imprensa oferecida na cidade de Loja, capital da província de mesmo nome, na fronteira com o Peru, onde a descoberta foi feita.

O diretor de pesquisas da UTPL, o equatoriano Galo Guamán, destacou que “os estudos determinaram que se trata de um titanossauro pela primeira vez no Equador”.

“Seria uma nova espécie”, que foi nomeada ‘Yamanasaurus lojaensis’, em alusão ao local da descoberta: Yamana, que se encontra no vale Casanga, da província de Loja.

O material analisado consiste de restos de um esqueleto desarticulado e incompleto e entre os ossos descobertos destacam-se duas vértebras do sacro, uma da cauda e restos de úmero, rádio e tíbia.

O estudo o descreve como um exemplar “que era de ossos curtos e grossos, de pequeno porte, de até seis metros de comprimento, e de dois a três metros de altura; robustos e com couraça protetora”.

A equipe de pesquisadores foi liderada pelo paleontólogo argentino Sebastián Apesteguía del Conselho Nacional de Pesquisas Científicas e Técnicas (CONICET) do país, juntamente com o compatriota Pablo Ariel Gallina.

Além de Guamán, também participaram os equatorianos Jhon Soto e José Tamay, professores de Geologia da UTPL.

O trabalho foi publicado no último número da revista especializada Cretaceous Research.

Veja também

+Após ficar internada, mulher descobre traição da mãe com seu marido: ‘Agora estão casados’

+ Por decisão judicial, Ciro Gomes tem imóvel penhorado em processo com Collor

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea