Geral

Fortes chuvas no Nordeste matam pelo menos 35

Por Gram Slattery e Ricardo Brito

RIO DE JANEIRO/BRASÍLIA (Reuters) – Pelo menos 35 pessoas morreram em meio a fortes chuvas no nordeste do Brasil nesta sexta e sábado, quando as chuvas atingiram duas grandes cidades da costa atlântica, no que é o quarto maior evento de inundação do país sul-americano em cinco meses.


No estado de Pernambuco, pelo menos 33 pessoas morreram até a tarde de sábado, quando as chuvas provocaram deslizamentos de terra que varreram bairros urbanos nas encostas, segundo a conta oficial do estado no Twitter. Outras 765 pessoas foram obrigadas a deixar suas casas, pelo menos temporariamente, segundo o governo do estado.

As autoridades do estado vizinho de Alagoas registraram duas mortes, de acordo com o serviço federal de emergência do Brasil.

No final de dezembro e início de janeiro, dezenas foram mortos e dezenas de milhares deslocados quando as chuvas atingiram o estado da Bahia, também localizado no nordeste do Brasil. Pelo menos 18 morreram em inundações no estado de São Paulo no final de janeiro. Em fevereiro, chuvas torrenciais nas montanhas do estado do Rio de Janeiro mataram mais de 230.

Enquanto grande parte do Brasil passou a maior parte de 2021 em uma seca severa, chuvas excepcionalmente intensas começaram a chegar nos meses finais do ano.

As inundações muitas vezes mortais que se seguiram provocaram o debate sobre o papel potencial da mudança climática no padrão climático volátil do Brasil e chamou a atenção para o planejamento urbano muitas vezes aleatório do país.

Muitas das mortes de sexta e sábado ocorreram na capital pernambucana, Recife. Como em muitas áreas urbanas no Brasil, muitos bairros do Recife foram construídos em locais vulneráveis a terrenos e deslizamentos de terra.

O presidente brasileiro Jair Bolsonaro estava montando uma força-tarefa federal para enviar a Pernambuco no sábado, segundo informações oficiais, com o envio de ministros para acompanhar os impactos das chuvas e anunciar apoio.

Seu principal adversário nas eleições presidenciais de outubro, o esquerdista Luiz Inácio Lula da Silva, lamentou a inundação no Twitter.

“Minha solidariedade às famílias da região metropolitana do Recife que sofrem com as fortes chuvas”, escreveu.