Edição nº2552 15/11 Ver edições anteriores

Fora de órbita

Ciência e Tecnologia 1

A crise financeira que assola a ciência e a tecnologia no País levou o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais a atrasar o lançamento do satélite Amazônia (SAR), o primeiro produzido no Inpe. Era para entrar em órbita até dezembro, com a missão de monitorar e combater o desmatamento na região. Agora, só no ano que vem. Também por problemas de custos e negociações relativas ao lançamento, o instituto adiou (para 2019) a colocação no ar do satélite sino-brasileiro Cbers 4A. O prazo de validade do seu antecessor venceu em 2017.

Ciência e tecnologia 2
Alívio para os bichos

No chão, o satélite Amazônia gerou debates por questões como a localização de sua antena multisatelital. Devido aos riscos de irradiação, um local ermo é ideal. Porém, foi cogitado instalá-lo no Parque da Cidade de Brasília, com 420 hectares de vegetação do Cerrado e habitat de espécies raras ou ameaçadas de extinção, como lobo-guará e jaguatirica. Felizmente, a antena ficará numa área do Exército, no entorno do DF.

Eleições 2018
Quase isso

Candidato do PT ao Planalto a partir da terça-feira 11, Fernando Haddad para se popularizar terá de ir além do exibir em público a máscara de Lula, como fez na convenção nacional do partido que oficializou a candidatura fake do ex-presidente. Depois de visitar diversos estados do Nordeste, onde está o forte colégio eleitoral petista, o ex-ministro é chamado na região de “Fernando Andrade”. Temendo isso e talvez orientado por marqueteiros do PT, no corpo a corpo com metalúrgicos em SP, na semana passada, ele se apresentou assim: “Prazer, Fernando”.

Educação
Cuidado com a verba!

Daqui a pouco o STF discutirá a legalidade de decisão do Tribunal de Contas da União, que definiu que estados e municípios não são obrigados a destinar para o pagamento de salários de professores 60% da verba adicional para educação que receberam em virtude de decisões judiciais. Com a medida, o TCU quer evitar que governadores e prefeitos fixem novos salários à categoria, que não serão capazes de manter no futuro, quando o extra acabar, restando apenas as transferências previstas na Constituição. Mas mandou o tribunal que o adicional seja investido na educação.

Lava Jato
Novos ares

Um dos processos que envolve o Grupo J&F acaba de cair nas mãos do juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal no Rio de Janeiro. O caso envolve o uso de doleiros pelos irmãos Joesley e Wesley Batista para o pagamento de propina a autoridades no Brasil. Segundo as investigações, a companhia teria criado duas offshores apenas para movimentar os recursos ilícitos.
A decisão de enviar os autos que estavam em Brasília foi do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal.

Defesa do consumidor
Parado

Marcelo Camargo/Agência Brasil

 

Em meio às viagens ao exterior e às faltas dignas de parlamentar da diretora do Departamento
de Proteção e Defesa do Consumidor, Ana Carolina Pinto Caram Guimarães, parte dos processos administrativos abertos no DPDC, órgão do Ministério da Justiça, corre o risco de prescrição. Pelo menos 15 decisões estão paradas desde fevereiro, sendo que quatro delas preveem multa de R$ 9,5 milhões a empresas de telefonia, pela cobrança de “serviços adicionais”.

Legislativo
Pode piorar…

Adriano Machado / AG. ISTOÉ

Segundo cálculo do deputado Paulinho da Força (SDD-SP), o chamado “Centrão” – núcleo negocista que reúne partidos fisiológicos na Câmara, incluindo o Solidariedade que o ex-sindicalista preside – saltará dos atuais 164 parlamentares para 230 na próxima legislatura. Com uma liminar dada pelo TRF da 3ª Região, ele disputa a reeleição. É esperado ainda que o PP, sigla com o maior número de políticos investigados na Lava Jato, tenha grande bancada na Casa, ultrapassando o PT. Pelo jeito, pode piorar…

Trabalho
Harmonia

A temporada de grandes dissídios trabalhistas começou com sintonia entre empresas e sindicatos. Os dois lados estão dispostos a investir na flexibilização da jornada de trabalho (o chamado banco de horas). Sob a nova CLT, o sistema será adotado por acordo coletivo e não individual, entre patrão e empregado. O primeiro dissídio fechado nesse clima foi o dos bancários. Dia 31, a categoria aceitou a oferta da Febraban: 5% de reajuste (1,18% acima da inflação) e a ampliação do banco de horas.

Bem-estar
Na liderança

Um indicativo da saúde da população está no tipo de remédio consumido. De janeiro a julho, com crescimento de 119%, os expectorantes foram a classe terapêutica mais vendida no País. No período, a receita da indústria somou R$ 467,1 milhões. A seguir vieram os antigripais, com evolução de 88% (R$ 549,6 milhões). Os dados são do IQVIA, que mede o mercado no Brasil.

Brasil
É ver, para crer

Uma portaria que sai nesta quinta-feira 12 autorizará o Ministério do Trabalho a apurar e organizar o pagamento do imposto sindical descontado dos trabalhadores e que, recolhido de forma errada pelas empresas, está retido na CEF. O dinheiro destina-se às centrais sindicais. Dirigentes de três delas (Força Sindical, UGT e CTB) estiveram com Michel Temer, que prometeu liberar a grana.

Museu Nacional
Sem blá-blá-blá

Diante da crítica à ação dos bombeiros no combate ao fogo que destruiu o Museu Nacional no domingo 2, feita pelo reitor da UFRJ, Roberto Leher, o comandante geral da corporação, Roberto Rabadey, evitou a polêmica. Mas tocou na ferida: “a universidade é uma das nossas grandes clientes”. Ocorreram 11 incêndios na UFRJ, desde 2011.

Advogados
UFC no tribunal

Divulgação

Na mídia e em comícios, os candidatos ao Planalto falam firme na defesa de seus ideais. Mas num outro palco os presidenciáveis se enfrentam ferozmente, brigando por segundos do horário eleitoral de rádio e TV. O TSE virou uma espécie de ringue do UFC político. Com grandes estruturas jurídicas e renomados advogados, em manifestações que somam dezenas de páginas, todos os partidos lutam para garantir o direito de resposta, a impugnação de candidatura, registro de candidato, assegurar participação de aliados na campanha eleitoral, barrar a propaganda de um concorrente etc. Nesse contexto, cada recurso no tribunal é assinado por dezenas de profissionais, de ambos os lados. E a ofensiva jurídica só começou.

Artista
Desarmonia no samba

Daniel Teixeira

O Condomínio do Edifício Martinho da Vila, em Vila Isabel, zona norte do Rio, está processando … Martinho da Vila! Em um ano, o cantor deixou de pagar nove cotas condominiais do apartamento que possui, incluída a de agosto passado. Devagar, devagarinho, a dívida do sambista chegou a quase R$ 18 mil.

 


Mais posts

Ver mais
X

Copyright © 2018 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.