Brasil

“Foi um divórcio consensual”, diz Bolsonaro sobre demissão de Mandetta

Crédito: Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro disse que a demissão do ministro Luiz Henrique Mandetta do ministério da Saúde foi um divórcio consensual. “Acima de mim e dele, como ministro, está a saúde do povo brasileiro. A vida está em primeiro lugar”, afirmou o presidente em pronunciamento. O presidente confirmou que o oncologista Nelson Teich assumirá o ministério.

Bolsonaro disse que discordou da maneira como o ministro Mandetta tratou a situação, priorizando a vida, mas deixando de lado a questão do desemprego. “Junto com o vírus, veio uma máquina de moer empregos”.

O presidente insinuou que vai continuar defendendo a flexibilização do isolamento social, já que muitos brasileiros não podem ficar “por muito tempo” em casa e que, se demorar a volta da normalidade, outros problemas aparecerão. “Jamais pecarei por omissão. Esta será minha linha de atuação”, disse.