Economia

FMI enfatiza importância de nações mais ricas ajudarem as mais pobres na pandemia


A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, enfatizou a importância de que as nações mais ricas ajudem as demais a enfrentar a pandemia da covid-19. Durante discurso na Academia Pontifícia das Ciências do Vaticano, ela ressaltou o quadro de retomada desigual no mundo, com muitos ainda enfrentando a pobreza, a fome e a falta de moradia.

Georgieva disse que os mais vulneráveis antes da pandemia – mulheres, jovens, pessoas com baixa qualificação e trabalhadores informais – são agora os mais prejudicados pela crise. “Esses grupos perdem quando os governos podem dar apoio limitado”, afirmou.

Ela lembrou que, segundo a Organização das Nações Unidas, o número de pessoas em segurança alimentar “aguda” aumentou no ano passado 20 milhões, para cerca de 155 milhões, insistindo na necessidade de dar apoio imediato a esses grupos.

Veja também
+ Sabrina Sato mostra corpo musculoso em clique na floresta
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago